INTRODUÇÃO A CANARICULTURA.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Botão em Curso INTRODUÇÃO A CANARICULTURA.

Mensagem por MARTÍN em Qua 03 Set 2014, 14:58

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] - Artigo de autoria Bento Formigari


Introdução.

Este artigo foi criado para orientar você que esta pensando em iniciar uma criação de canários do reino. Também para que fique como um pequeno manual, o qual você possa consultar sempre que necessário.
Todos os pontos abordados neste artigo foram feitos da maneira mais clara possível para que você possa entendê-lo mais facilmente.
Criar canários é uma arte e muitos criadores conceituados têm seu próprio jeito ou manejo de lidar com os pássaros, isso foi adquirido ao longo dos anos de criação.
Neste artigo vamos passar pra você muitas dicas de manejo que consideramos ser o básico para iniciar na canaricultura. Porem, nele você vai aprender muita coisa que poderão levá-lo quem sabe a ser um campeão brasileiro no segmento da raça de canário que você escolher.
No fórum você também vai encontrar vários links interessantes para pesquisar e aprimorar ainda mais seus conhecimentos.
Todas as pessoas que trabalharam neste artigo fizeram com o maior carinho para você, então aproveite.

A lei me permite criar canário do reino?


Sim.
A portaria 93 de 7 de julho de 1998 ( [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] )
considera domestico o serinus canarius (canário do reino ou canário belga). Podendo ser criado sem qualquer licença do Ibama.

Breve relato da origem dos canários.

A historia das aves é antiga.
Segundo a bíblia Deus criou as aves no quinto dia da criação.
Os cientistas ainda não chegaram a um consenso até hoje, mas acreditam que as aves evoluíram dos dinossauros durante o período jurássico, por volta de 210 milhões de anos atrás.
Seja qual for a sua origem, o importante é que elas nos fascinam desde os primórdios da nossa existência. Provavelmente desde o dia em que o homem viu uma ave pela primeira vez, ele deve ter sentido vontade de voar. E observando as aves é que chegaram a um meio de transporte muito utilizado hoje no mundo; o avião.
As aves foram e são usadas ate hoje para ajudar os homens, exemplo disso é o uso para comunicação com os bombos correios.
O que dizer então de um pássaro cujo canto é espetacular, melodioso, sem igual?
Quem poderia dizer é o navegador João de
Bittencourt, que foi um dos primeiros a adentrarem nas ilhas canárias.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
(barca ou barinel, usado pelos antigos navegadores).

As Ilhas Canárias localizam-se no Oceano Atlântico, frente à costa Oeste de Marrocos. Estas ilhas são também conhecidas como Ilhas da Felicidade, devido ao seu perfeito clima e às suas praias.
Isso mesmo, os canários são originários das ilhas canárias.
Há muitas contradições e desencontros de datas na história do canário. Mas alguns historiadores afirmam que a criação em cativeiro teve início há mais de quinhentos anos, pêlos espanhóis que ocuparam as Ilhas Canárias.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Os conquistadores quando chegaram às ilhas encontraram um pássaro muito semelhante aos nossos verdes de hoje, porem todos eram nevados. As diferenças entre machos e fêmeas eram poucas, além do canto a fêmea era mais nevada que o macho, dando a coloração um tom mais apagado. O pássaro verde teria passado despercebido, não fosse o seu canto majestoso e a maravilhosa corte que o macho executa para a fêmea, voando em círculos enquanto canta.
Os desbravadores vendo isso logo tiveram a idéia de capturar e comercializar estas belas aves canoras. Em pouco tempo eles já estavam se reproduzindo e os espanhóis comercializavam somente os machos, criando assim um monopólio. Mas como todo monopólio não perdura por muito tempo, logo os canários foram introduzidos em outras partes do mundo, ganhando rapidamente grandes proporções.
Desde o seu descobrimento até agora, o canário passou por varias mudanças nas cores, formas e canto. Hoje, ele é criado em quase todos os lugares do mundo e mais difundido na Europa e América do sul.

Curiosidades sobre os canários.

Alguns exemplares de canários foram trazidos como oferta para a Rainha Elizabeth, que reinou de 1658 a 1603. A soberana ficou tão cativada com o canto dos canários que determinou que fossem criados no seu palácio. E foi lá, nos criadouros imperiais, que surgiu o primeiro canário AMARELO de que se tem notícia, fato que fez Shakespeare dizer que "os olhos da grande Rainha tinham o poder de mudar as coisas em ouro".
Mas não foi somente a Rainha Elizabeth que se apaixonou pelos canários.
Isabel da Inglaterra, uma das mais poderosas e cultas da Europa, dedicou-se, também com carinho e paixão à criação de canário. Seus exemplares tinham anéis de ouro onde gravado estava o monogramo real.
Imperadores da Alemanha, Sultões do Oriente não fugiram ao fascínio dos canários, sendo que o sultão da Arábia, afirma-se, tinha as salas do seu riquíssimo palácio cheio de gaiolas de canários.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Outro fato curioso é que antigamente os mineiros de carvão usavam o canário como “alarme”. Isso mesmo, alarme, eles colocavam os canários dentro das minas e se morressem era sinal que havia fuga de gás ou falta de oxigênio.
Interessante, não é mesmo?
Há muitas outras historias e lendas sobre a origem dos canários e vale a pena você pesquisar.

Dicionário da canaricultura.

CANARICULTURA - (canário+cultura) Criação de canários.
ALELOS - Genes em que se designam os caracteres
ANILHA - Abraçadeira inviolável para controle de criação.
AUTOSSOMAL - Mutação independente do sexo dos indivíduos do casal.
CAROTENO - Pigmento de cor laranja ou vermelha.
CATEGORIA - Forma pela qual o lipocrômo é distribuído na plumagem.
CLOACA - Orifício comum à reprodução e eliminação de fezes, urina e ovos.
COM – Confederação ornitológica mundial.
CONSANGÜINIDADE - Parentesco de sangue materno ou paterno.
COR DE FUNDO - Termo utilizado para descrever a presença ou ausência de lipocrômo.
CROMOSSOMO - Segmento de filamento cromático que se destaca por ocasião definidas na formação do novo ser.
DILUIÇÃO - Efeito do enfraquecimento da cor original.
DIMORFISMO - Diferença no fenótipo entre machos e fêmeas.
DOMINANTE - Pássaro de caracteres dominantes as demais cores de fundo.
DORSO - Parte posterior das costas.
ENVOLTURA - Define as melaninas dispersas na plumagem do canário, que não estão presentes nos bastões e estrias.
EUMALANINA - Coloração negra ou marrom que se deposita na plumagem, formando os desenhos (estrias).
ESTRIAS - Localização das melaninas negra e marrom na plumagem do canário.
FATOR - Elemento que concorre para o resultado de uma mutação.
FENÓTIPO - Características externas e visíveis de um indivíduo.
FEOMALANINA - Coloração marrom que se deposita nas bordas das penas.
FOB - Federação Ornitológica Brasileira
GAMETA - Célula sexual do macho ou da fêmea.
GENÉTICA - Ramo da biologia que estufa os fenômenos da hereditariedade e o modo como as características são transmitidas de uma geração para outra.
GENE - Partícula do cromossomo em que se encerram os caracteres hereditários.
GENOTIPO - Constituição genética interna do indivíduo.
HETEROZIGOTO - Indivíduo com par de cromossomos diferentes.
HÍBRIDO - Pássaro que provém de espécies diferentes (ex: pintassilgo com canária).
HOMOZIGOTO - Indivíduo com par de cromossomos idênticos.
INO - Terminologia aos canários albinos, lutinos e rubinos (canários com olhos vermelhos).
INTENSO - Denominação ao canário com lipocrômo amarelo ou vermelho, atingindo toda a extensão das penas.
LINHAGEM - Conjunto de pássaros com consangüinidade controlada.
LINHA CLARA – Grupo de canários Lipocrômicas caracteriza-se pela ausência total de melanina.
LINHHA ESCURA – Grupo de canários melânicos caracteriza-se pela presença de melaninas.
LIPOCRÔMO - São pigmentos de origem lipídica que se manifesta nas cores amarelo, amarelo marfim, vermelho, vermelho marfim e branco dominante (parcialmente).
MELANINA - Pigmentos de origem protéica, encontrada nos canários negro-marrons.
MUDA - Época obrigatória de renovação de plumagem.
MUTAÇÃO - Constituição hereditária com aparecimento de caráter inexistente nas gerações anteriores.
MOSAICO - Canário de lipocrômo restrito em áreas específicas da plumagem (máscara facial, ombros, uropígio e peito).
NEVADO - Lipocrômo apenas na metade da pena
OBJO – Ordem brasileira de juízes de ornitologia.
OVO CHEIO - Ovo fecundado
OVO CLARO - Ovo que não foi fecundado, também chamado de ovo branco.
OVOSCOPIA - Ato de examinar ovos em fecundação (entre o sexto e sétimo dia) para verificar se estão com formação de embrião.
OXIDAÇĂO - Pigmentação melânica negra ou marrom combinada com a cor de fundo.
PAULISTINHA - Denominação dada ao ágata mosaico, em função da semelhança de seu desenho dorsal com as listras da bandeira paulista.
PIGMENTAÇÃO - Coloração através de substâncias.
PINDORGA - Canário ruim sem origem definida.
PENUGEM - Primeiras penas que surgem de um pássaro: remiges, retrizes e tetrizes.
QUISTOS - Pela impossibilidade da pena romper a pele e atingir seu desenvolvimento, fazendo com que ela e algumas vizinhas fiquem abaixo da pele, formação de bolas (caroços).
RECESSIVO - É o fator responsável pela ausência absoluta de carotenóide com inibição total do depósito de lipocrômo.
REMIGES - Penas grandes das asas
RETRIZES - Penas do rabo
ROLLER - Canário de canto melodioso clássico, originário da Alemanha, este canário tem canto mais baixo que os demais, tendo como único item para concurso, o canto.
SÉRIE - Agrupamento de cores quanto às características lipocrômicas e melânicas semelhantes.
SEXO-LIGADO - Denominação ŕ transmissão de uma mutação no cromossomo "X".
SCHIMELL - Manifestação indesejável de nevadismo em algumas regiões da plumagem dos canários. Característica essa que apresenta desvantagem para efeito de concurso.
SIRINGE - Órgão interno do pássaro responsável pelo canto.
SUBPLUMAGEM - São as penugens constituídas de penas finas, sedosas, raquis moles e barbas soltas.
TIPO - Avaliação da quantidade de melânina no canário. Subdivide-se em Eumelanina e Feomelanina.
TETRIZES - Penas que recobrem todo o corpo do canário.
UROPÍGIO - Região do corpo do pássaro, localizado junto à cauda, onde está localizado o par de glândulas uropigiais.
VARIEDADE - Refere-se à cor de fundo do canário.

Quantas raças de canários existem.


- Os canários podem ser distribuídos ou diferenciados por três grupos:
Canários de Canto, cor e Porte.

- Canários de canto são:
Todos aqueles em que o seu esplendor máximo advêm do seu canto.
Estes podem ainda ser diferenciados ou divididos em: Harzer Roller, Malinois-Waterslager e Timbrado Espanhol.

- Canários de cor:
Todos os canários que devido a cor da sua plumagem se valorize das demais classes.
Também estes se dividem em: Lipocromos e Melânicos.

- Canários de Porte:
Estes canários diferenciam-se das anteriores, pela sua forma, postura e posição.

Tabela de anilhamento.

TABELA PARA ANILHAMENTO DE AVES - FOB / OBJO.

A medida do anel recomendado para o anilhamento dos filhotes das diversas espécies corresponde ao diâmetro interno em “mm”.

CANÁRIOS DE COR
3,0 mm - Todos os canários de cor.

CANÁRIOS DE CANTO
3,0 mm - Todos os canários de canto.

CANÁRIOS DE PORTE
2,7 mm - Raça espanhola, Fife Fancy, Hoso Japonês e Gibber Italicus.
3,0 mm - Bossu Belga, Scoth Fancy, Muchener, Fiorino, Giboso, Gloster, Topete Alemão e Lizard.
3,2 mm - Border, Bernois, Frizado do Sul, Frizado do Norte e Frizado Suiço.
3,5 mm - Frizado Parisiense, AGI, Padovano, Crest, Crest Bred, Lancashire, Yorkshire e Norwich.

Esta tabela de anilhamento foi retirada do site da Federação Brasileira de Ornitologia (FOB).

Canaricultura como terapia.


Dentro de um aspecto medicinal, encontramos nesta cultura algo em que se aproveita o interesse do paciente, para o desenvolvimento de uma ocupação, em prol de sua saúde mental com reflexos na saúde física. Ou seja, higiene mental. Não há dúvida da característica salutar desta atividade. O contato com os pássaros nos permite aliviar tensões, esquecer os chefes, patrões ou mesmo subordinados e empregados. Permite ampliar o nosso rol de atividades. O fato de termos pelo menos uma possibilidade de desligarmos, por pouco tempo que seja, dos nossos principais problemas, tanto de trabalho como pessoais, propicia a ação do subconsciente livre da consciência. Quando voltamos à realidade, muitas das vezes, encontramos as soluções para as nossas dificuldades.

Relatos de criadores.

1: O que é canaricultura no ponto de vista de alguns criadores.

EU CRIO POR PRAZER, OS MEUS RESULTADOS SÃO CONSEQUÊNCIAS DO MEU TRABALHO DEDICADO ÚNICA E EXCLUSIVAMENTE A ELES.

Eu crio canários de cor a mais de vinte anos, e durante todo este período eu sempre me propus a cuidá-los com amor, carinho e muita dedicação. E como todo criador, eu já passei por momentos de turbulências, mas, já mais pensei em abandoná-los, aliás, hoje, eu já colho frutos deste meu trabalho; não com lucros, financeiramente falando, mas, com resultados os quais eu sempre busquei e partilhei para com os amigos.
Se imaginarmos hoje, um mundo tão conturbado e insensível, eu como criador, me sinto sempre em harmonia com a natureza e com todos. Sempre me disponho a ajudar aos novos criadores, tentando passar com firmeza e segurança, um pouco da minha experiência e me sinto feliz com isso! Então se hoje eu fosse ter que definir em palavras estes meus sentimentos, eu definiria da seguinte forma: Criar pássaros não é simplesmente prendê-los em gaiolas e esperar que eles te ofereçam um belo canto ou uma harmoniosa cor, criar pássaros é preservar e disponibilizar de uma boa assistência e cuidados contínuos e diários e sentir-se feliz.
As minhas energias se renovam a cada momento em que me disponho a adentrar em meu canaril e poder ver a beleza e ouvir o canto dos meus pássaros.
A minha grande alegria é saber que faço parte da perpetuação da espécie a qual eu me propus a cuidar e poder compartilhar com os amigos destas condições, fazendo com que todos que me procuram tenham os mesmos êxitos e as mesmas condições em suas criações.

Abraço.

Aéliton Freitas Mota
Fone: (19) 3936-3404 Cel.: (19) 9351-7818
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Local e tempo para criação.

2: Tempo para se dedicar.

Tudo na vida tem um tempo a se dedicar. Você tem um tempo para o trabalho, um para a recreação, um para a família, etc.
Então se você deseja dedicar-se ao hobby de criar canários tem de dispensar tempo para isso.
Pense muito bem, pois você terá que dispor de tempo entre as atividades descritas acima para se dedicar ao seu hobby. Conhecido o tempo efetivamente disponível, a partir daí, você irá saber a quantidade de pássaros que você poderá ter.
Aconselho aos iniciantes a começar no primeiro ano com 4 a 8 casais. A definição entre o numero de casais e o tempo disponível é de suma importância para o seu bom desempenho.
Veja a tabela para você entender melhor:

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Analisado a tabela vocês verão que foi colocado o tempo mínimo diário, mas com certeza ele terá que ser maior, pois no inicio você não terá tanta habilidade assim. Este tempo deve ser dividido pela parte da manhã e a tardezinha também, pois há de se olhar o plantel nestes períodos.

Com o passar do tempo você vai ficar mais treinado com o manejo dos seus pássaros e com isso ganha mais tempo para observar melhor seu plantel e talvez aumentá-lo.
O mais importante neste tempo para a criação é:
Nunca faça as coisas de maneira muito rápida e desordenada no seu criadouro, pois isso levara você a uma passível decepção. Sempre observe com atenção seus pássaros, gaiolas, ambiente, etc...

"O que for teu desejo, assim será tua vontade. O que for tua vontade, assim serão teus atos. O que forem teus atos, assim será teu destino”.
(Deepak Chopra)


2.1: Qualidade do ambiente e sua limpeza.

Este é um ponto muito importante para quem esta iniciando, pois o ambiente em que o pássaro será criado reflete diretamente na sua saúde.
O ambiente de criação deve ser formulado para que haja uma correta renovação de ar e também uma boa luminosidade. O ar deve ser renovado naturalmente ou com auxilio de exaustores, mas essa renovação não pode ser por correntes ou corredores de vento.
O telhado preferencialmente deve ser de telha de barro ou se não for possível, coloque um isolante térmico para não aquecer em demasia o criadouro.
O teto do criadouro deveria ser de laje para evitar a entrada de invasores indesejáveis como: lagartixas, insetos, pássaros externos, etc... Uma alternativa seria o forro de PVC, pois fica bem vedado e é de fácil limpeza.
As janelas devem ser voltadas para o sol nascente e na parte externa ou interna deve ser colocada uma tela para que não haja entrada de invasores externos.

O piso e as paredes devem ser revestidos de cerâmica para facilitar a limpeza e desinfecção. Evite pisos de madeira ou alvenaria bruta, pois são de difícil limpeza e desinfecção, alem de poderem abrigar fungos, ácaros e piolhos.
O ambiente deve ser mantido limpo e desinfetado se possível diariamente. Uma dica para a limpeza do ambiente é ter um aspirador de pó sempre a mão, ele evita que as partículas e o pó subam na hora de limpar, já se for com uma vassoura isso fatalmente ocorrera ou pulverize o chão com água antes de varrer, assim diminui a elevação dessas partículas.
Uma dica importante para melhorar o ar do ambiente é cultivar pequenas arvores em vasos e colocar dentro do criadouro, essas pequenas plantas terão um papel importante na qualidade do ar.
Para a desinfecção do ambiente recomendo que se utilize produto próprio para este fim, como o Kilol L, Lavi-Fen ou Biocid. Evite o uso de desinfetantes residenciais, pois eles não foram feitos para serem aplicados na presença de pássaros.
O uso de repelente no ambiente. O que fazer quando aparece aquele pernilongo, mosquito, barata, rato ou aquela formiguinha teimosa?

A principal medida é colocar telas no criadouro e também calafetar todas as possíveis entradas destas pragas domesticas. Manter o criadouro sempre limpo e sem restos de sementes ou qualquer outro tipo de alimento que possam atrair essas pragas.
Procure nunca usar aqueles repelentes que se liga na tomada para exalar odores e gases no ambiente de criação, ou ainda os de spray. Estes repelentes não foram feitos para serem usados em criadouros de aves.
Recomendo que se use o óleo de citronela ou de cravo para pulverizar no piso do criadouro, eles funcionam muito bem e deixam o seu ambiente livre de pernilongos, moscas, mosquitos, etc... Outra dica é colocar dentro do criadouro um vaso com arruda, pois ela também é um repelente natural.

Existem produtos para colocar na banheira das aves que também ajudam a combater os pernilongos, são eles: Óleo de neem, banhex, além de afastarem os mosquitos também ajudam a combater piolhos e ácaros. Também existe um produto chamado plumas kleen que pode ser pulverizado diretamente nas penas dos canários, prevenindo mosquitos e piolhos.
As formigas são uma das pragas mais difíceis de manter fora do ambiente, pois elas são pequenas e passam pelas telas. Evite utilizar aqueles venenos que são pequenas partículas que elas levam para o ninho, pois no caminho podem deixar cair nas gaiolas e as aves comerem. Tente usar outro tipo de repelente para elas, como uma mistura de pimenta do reino, cravo da índia e malva cheirosa. Faça um sache com esses elementos e coloque nos cantos do criadouro, trocando sempre que houver necessidade. Existe ainda um produto muito bom chamado Formilix.

2.2: Espaço disponível.

Este é um ponto que muitas pessoas ignoram, mas ele é muito importante para o futuro de sua criação.
Tenha em mente que você deve ter um espaço exclusivo para sua criação. Não comece uma criação em uma varanda, corredor, cômodos apertados, banheiros, etc... Tente fazer um planejamento antes de começar a comprar as matrizes.
Após pensar e arrumar este espaço para criação vamos passar a fazer as contas de quantas aves você poderá colocar neste ambiente.
E porque fazer as contas.

Para um ambiente saudável não poderá haver superpopulação. A superpopulação de aves em um ambiente poderá lhe causar problemas de:
-aumento da quantidade de fungos;
-germes patogênicos;
-vírus;
-umidade excessiva;
-muito pó em suspensão;
-excesso de anidro carbônico;
-produtos em putrefação;
-pouco oxigênio disponível.
Para evitar esse tipo de problema use a seguinte formula:
1,6 casais por metro cúbico.
Onde se lê;
V= volume de casais em M³.
C= quantidade de casais.
P= população do canaril.
Descubra quantos metros cúbicos tem no espaço que você reservou para a criação. Multiplique a altura x comprimento x largura e obterá a cubagem.
Feito isso vamos a um exemplo:
Digamos que seu espaço tenha 25 m³ e você quer saber quantos casais pode colocar ali, bem como qual será a população de seu canaril ao final das criações.
V=25
C=?
P=?
Então: C= V / 1,6  ficará 25/1,6= 15,62 casais.
E a estimativa final após as criações?
P= 8xC ficará 8x15,62= 124,96 de população.
E de onde veio este numero 8?
Este 8 são em media o numero de filhotes que cada casal produz durante uma temporada.

Equipamentos necessários.

Os equipamentos e utensílios usados na criação de preferência devem ser padronizados.
Possuir gaiolas iguais, potes, comedouros, bebedouros, ninhos, etc... Isso facilita o seu manejo e não tornará ele um quebra-cabeça toda vez que você precisar trocar os utensílios.
Vamos falar muito de desinfecção neste capitulo e para não ficar repetitivo o ideal é que você alterne entre os produtos disponíveis para este fim. Posso citar o Lave-fen, Biocid, Kilol L, Cloro, Amônia quaternária, etc...

3: Gaiolas

As gaiolas devem ser de arame galvanizado próprias para criação de canários. Existem no mercado brasileiro, vários fabricantes de gaiolas, bem como vários tamanhos, então escolham a que mais atende as necessidades da raça de canário que você vai começar a criar.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
(Gaiola Criadeira)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
(conjunto de gaiolas voadeiras)

As gaiolas voadeiras são importantes na sua criação, pois ajudam para que os filhotes exercitarem sua musculatura.
Para todas as gaiolas em seu canaril seria interessante ter grades e fundos reserva. Isso ajuda com seu manejo, pois quando esta usando um o outro estará sendo limpo e higienizado.

E como limpar minhas grades, fundos e gaiolas?
Ai esta um ponto muito importante.

Sempre que necessite limpar as gaiolas, seria bom um tanque grande onde você possa deixar de molho por algum tempo. Assim facilita a sua limpeza, pois as fezes amolecem e ficam fáceis de sair com uma simples esponja.
Existem produtos específicos para fazer a lavagem das gaiolas, tais como, Biocid, Kilol L, Lave-Fen. Se você não dispõe desses produtos, pode utilizar um pouco de cloro com detergente neutro para deixar de molho.

Eu não conheço nenhuma bactéria ou vírus que resista ao fogo!
Então para uma perfeita higiene dessas gaiolas você deve após estar secas passar a vassoura de fogo.
Vassoura de fogo?
Espera. Não vá pegar uma vassoura, tocar fogo e passar na gaiola. Não é isso. Vassoura de fogo é como a maioria dos criadores conhece o lança chamas.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Nada mais é do que uma peça acoplada a um botijão de gás. Esta peça não custa caro e você vai fazer bom uso dela muitas vezes.

3.1: Poleiros

Nós humanos andamos com chinelos, sapatos, meias, tênis e às vezes descalço. Mesmo assim muitas vezes temos dores nos pés. Este breve relato é para mostrar a você que nossos canários precisam de poleiros adequados, pois é ali que vai viver grande parte da vida. Então muito cuidado com este utensílio essencial para a vida de nossas aves.
Os poleiros ideais para os canários devem ser redondos, com ou sem ranhuras (frisos).

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Podem ser de plástico ou de madeira. Os diâmetros mais usados são de 8, 10, 12, 13 e 15 milímetros e deve ser de acordo com a raça que você cria.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
(não utilize poleiros ovulares, muito largos ou quadrados).

Na natureza as aves usam os galhos como poleiros, porem esses galhos são de diversas espessuras e revestimentos naturais. Fazendo assim com que as aves exercitem a circulação e musculatura dos pés.
Em ambiente doméstico devemos fazer uso desse artifício para não termos problemas futuros, com isso devemos utilizar dois ou três diâmetros diferentes de poleiros nas gaiolas. Também é bom colocar dois tipos de acabamento, com e sem ranhura. Com o tempo você vai notar que muitos canários preferem dormir nos poleiros mais finos. Isso porque ocorre o travamento com mais facilidade.
Quando eles dormem em poleiros mais finos também acontece o retardo de crescimento da unha devido ao fechamento da circulação sangüínea.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
(poleiros de espessura diferentes).

Existem também poleiros especiais para pássaros já com problema de calosidade. E também poleiros importados que já venha com dois diâmetros.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

E como fazer a limpeza e desinfecção dos poleiros?
Os poleiros devem ser limpos no mínimo a cada quinze dias, por isso seria bom você ter um jogo de poleiros reserva para cada gaiola.
Os poleiros plásticos são desinfetados mais facilmente, bastando para isso você deixar de molho na água com cloro durante oito horas, depois esfregue uma esponja com detergente neutro e estará limpinho. Após isso deixe escorrer e secar bem. Guarde dentro de um saco plástico virgem.
Já os poleiros de madeira são mais trabalhosos. Lave e esfregue bem com detergente neutro e deixe secar. Alguns requerem que se passe uma lixa fina. Depois os banhe em querosene e deixe secar. Os poleiros de madeira requerem uma secagem mais profunda após serem molhados, para isso coloque-os no forno elétrico por alguns minutos, mas sempre com atenção, pois são de madeira. Depois é só embalar em sacos como os de plástico e aguardar para serem usados novamente.
Dez minutos antes de colocar na gaiola, tanto os de madeira quanto os de plástico, umedeça um pano em álcool e passe nos poleiros.

3.2: Utensílios

Comedouros e bebedouros.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Como já dito anteriormente os bebedouros e comedouros deve ser do tipo meia lua.
É necessário ter dois jogos de comedouros para que enquanto um esteja em uso o outro esteja em processo de desinfecção.
É importante desinfetar no maximo a cada 15 dias.
Para desinfetar os bebedouros e comedouros basta fazer uma solução com cloro, 10 ml para cinco litros de água e deixar de molho por 8 horas. Após isso enxaguar e deixar secar.

Ovos Indezes.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Os ovos indezes são ovos de plástico que os criadores utilizam para trocar pelos verdadeiros durante a postura da canária, com isso os filhotes tendem a nascerem todos em um só dia. Você deverá ter no mínimo 3 ovos de plástico por casal.
Os ovos de plástico também devem ser desinfetados após serem usados. Para isso você pode usar a mesma solução de cloro misturado à água.

Ninhos.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Existem vários modelos e materiais que são confeccionados os ninhos. Escolha os adequados para a raça que vai criar. Prefira ninhos de fácil limpeza. Tenha pelo menos dois ninhos por casal.
A desinfecção dos ninhos após os filhotes saírem é muito importante para que a sua próxima utilização eles não contenham nenhuma bactéria.
Para isso faça uma pré-limpeza antes de deixá-los de molho por oito horas em água e cloro como mencionado nas desinfecções anteriores.

3.3: Fichário de anotações

O que é fichário de anotações?
Fichário de anotações é onde basicamente ira ficar registrado o pedigree de cada canário que você tem em seu plantel.
E é importante eu ter isso?

Com certeza é de suma importância. No inicio de sua criação ele não será muito utilizado, mas nos anos seguintes lhe será muito útil.
No mundo atual existem diversos programas de computador para lhe auxiliar nesta tarefa, mas o ideal mesmo é manter o fichário primeiramente no papel e posteriormente passar para dentro do computador. Falando em computador e tecnologia, as fotos são uma boa ajuda pra você, pois facilita posteriormente comparar a prole com as matrizes em diversas gerações seguintes.
Exemplo de um fichário básico de anotação individual:

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Exemplo de um fichário básico para período de cria:

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Uma coisa que poucas vezes eu vi alguém recomendar, mas acho de suma importância é um fichário de anotações sobre doenças. Apesar de tentarmos fazer tudo certo para que isso não ocorra, muitas vezes somos assombrados por doença em nossos criadouros e nada melhor do que você catalogar isso em fichário para posteriormente servir de consulta.
Faça um fichário bem descritivo com sintomas, fotos, remédios que utilizou, tempo de tratamento, quais remédios surtiram efeito e quais não. Esse fichário será muito útil em novos casos de doenças com o mesmo sintoma, pois você saberá como deve proceder. Lembrando que para quem pode e tem acesso a um veterinário de aves é sempre bom consultar e fazer check-up anual do plantel.

3.4: Materiais de Limpeza e desinfecção.

O material de limpeza e desinfecção que você precisa para manter seu criadouro em dia é:
Baldes de plástico.
Panos de chão.
Cloro.
Kilol L.
Lave-fen.
Biocid.
Vancid 10%.
Alcohol gel.
Como mencionado anteriormente é sempre bom variar os produtos de limpeza para não criar resistência de bactérias. O mercado esta em constante movimento e os produtos de hoje podem estar obsoletos amanhã, então procure estar sempre informado sobre novos produtos.


3.5: Equipamentos eletrônicos.

Alguns equipamentos eletrônicos descritos nesta etapa do artigo são de muita importância para a criação de canários e outros podem sem adquiridos conforme as suas necessidades.
Ovoscópio ou lanterna longa. Este equipamento ira lhe ajudar muito na época de criação quando é necessário verificar a fertilidade dos ovos.

Aquecedor. Em alguns lugares do Brasil tem períodos de frio extremo onde o uso de aquecedores é a única forma de manter a criação. Se for o seu caso, prefira aquecedores a óleo, pois estes não queimam tanto oxigênio do ambiente.

Sopradeira de sementes. Estas são de grande utilidade para quem tem um plantel grande. Porem é preciso fazer o uso racional desta maquina para que não ocorra contaminação em seu plantel. A maneira mais segura e eficiente de usar a Sopradeira é usando nas sementes recém compradas e nunca para limpar sobras de comedouros.

Aspirador de pó. Alguns criadores utilizam e outros não, mas a grande verdade é que este equipamento nos auxilia muito na limpeza diária do criadouro. Se você utilizar prefira os mais silenciosos.

Exaustores. Como visto no inicio do artigo os exaustores auxiliam na renovação de ar e arrefecimento. Se em seu criadouro eles forem necessários não deixe de instalar um ou dois conforme sua necessidade.

Purificador ou esterilizador de ar. Este acessório é de grande importância para a qualidade do ar em seu criadouro.

Umidificador e desumidificador.  Este aparelho é de grande utilidade para regular a umidade relativa do ar dentro do criadouro.

Regulador de luminosidade. O regulador de luminosidade vai auxiliar você na preparação das matrizes para época de acasalamento e durante todo este período.

Todos os equipamentos citados têm a sua utilidade, porem com o tempo você vai vendo a necessidade de cada um e até de outros que surjam no mercado ornitológico.

O inicio.

4: Conselhos de alguém mais experiente.

Neste ponto do artigo vou abordar um tema que muitas vezes é mal compreendido por quem quer iniciar na canaricultura. Para quem busca o inicio na canaricultura e procura informações, quase sempre é dito para “procurarem adquirir matrizes de criadores com mais experiência e com planteis bem gabaritados”. E uma das maiores reclamações que ouço por conta disso é que “os criadores de ponta não vendem o que tem de bom”. Também ouço de criadores já iniciados que vão desistir de criar porque “não conseguem comprar coisa boa”. Que contraste nesta pequena introdução, você não acha?
Então minha principal dica é: Estude muito para adquirir experiência e conhecimento intelectual antes de partir para a pratica propriamente dita, pois só assim você terá o mínimo de bagagem e não vai gastar dinheiro à toa nem tão pouco desistir antes mesmo de começar.
Lembrando também que há Criadores e “criadores”, um dedo não é igual ao outro.
Você também deve aprender a distinguir os bons dos maus criadores. (ISSO EU NÃO POSSO ENSINAR).
Como citado: “É difícil de comprar canários de qualidade de criadores mais experientes”.
Mas será que é mesmo?
Vamos ver.
Você quer iniciar uma criação de canários de cor ou porte e um belo dia decide fazer uma visita a um criador que tem vários prêmios e conseqüentemente canários muito bons.
Lembre-se que este criador não conhece você.
Chegando a casa dele você inicia uma conversa e diz que quer iniciar a sua criação com matrizes do plantel dele. Pergunta se ele tem alguma para lhe vender.
Você acha que ele vai lhe vender o filé mignon? O top de linha?
Claro que não. Ele nem te conhece!
Se ele tiver algo para venda, vai ser canários de qualidade inferior ou mesmo canários mais velhos.
E o que eu gostaria de mostrar com esse relato é que a canaricultura não é só criarem canários, mas tem algo de muito especial por trás desse hobby. A AMIZADE.
Imagine uma situação inversa à primeira citada.
Você faz uma bela amizade com o criador que lhe vendeu aves inferiores e se torna um freqüentador do criadouro dele. (NÃO POSSO ENSINAR A FAZER AMIZADE, ISSO É UM DOM DE CADA SER HUMANO).
Então você diz a ele: “quero que você reserve quatro filhotes destes dois casais pra mim”.
Se forem amigos; claro que ele ira reservar pra você.
Quero dizer com isso pra você não ser afoito, vá com calma. Você certamente não ira fazer um plantel de qualidade em um ano. Veja, tem criadores com mais de trinta anos de experiência na criação de canários e ainda aprendem coisas novas todos os anos.

Não se iluda em pensar que vai conseguir o que deseja em um ano de trabalho, alias tem um jeito de conseguir isso rapidamente. Sabe qual? Bastante dinheiro para gastar.
Falar em dinheiro você já parou para pensar quantos anos esse criador experiente esta trabalhando e se dedicando para o melhoramento do plantel dele?
Pensou em quantos dias que ele queria sair e não podia porque tinha que anilhar os filhotes ou tratar alguns no bico ou ainda tinha um canário doente e ele teve que ficar em casa cuidando? Pensou em quando dinheiro ele gastou para chegar ao plantel que tem hoje?
Pensou em quantas horas de trabalho no trato dos canários, às vezes deixando a família um pouco de lado? Pensou em quanto este criador teve que aprender com os erros que cometeu durante esses anos e teve que se levantar muitas vezes sozinho? Pensou na discriminação que este criador sofreu nestes tantos anos? Nas desilusões com amizades falsas?
Pensou?
Então você acha que ele vai te vender um canário muito bom dele a “R$ 50,00?”.
Não se iluda!
Nem você quando tiver anos de experiência e um bom plantel vai fazer isso com seus canários de ponta!
Quem inicia na canaricultura deveria em minha opinião seguir alguns critérios e linha de pensamento.
Pesquise muito sobre a raça que você quer criar e prefira começar com raças mais fáceis.
Quando digo fáceis é em caráter de distancia, ou seja, disponibilidade perto de você.

Não adianta você querer iniciar com uma raça que terá um deslocamento muito grande para ir buscar.
Nunca compre aves sem ver pessoalmente. Há não ser que você tenha plena confiança de quem esta comprando.
Tentar ao maximo (faça amizade) iniciar pelo menos um casal de matrizes com qualidade, nem que você tenha que esperar por alguns meses. Tenha certeza que o tempo de espera e a amizade adquirida irão lhe render bons frutos no futuro. E nesse tempo de espera você pode adquirir canários inferiores para que possa ganhar experiência.
Tenha paciência e perseverança.
Nos anos que vão se seguir tenha em mente que fará muitas amizades duradouras e também terá dissabores pelo caminho, nem tudo serão flores.
Reflita bem no que você leu até aqui.
Sem AMIZADE você não vai chegar a lugar algum.
Ultimas dicas pra você: Busque sempre conhecimento, pergunte, questione, indague, esclareça, pesquise, não desista nas primeiras pedras, conheça novos criadores e faça AMIZADE com eles, faça parte de algum clube, faça parte de alguma comunidade na Internet.
Esta é minha pequena contribuição pra você que quer iniciar ou esta pensando em desistir porque não acha coisa boa.


4.1: Onde comprar as matrizes.

4.2: Dicas para ver a sanidade destas matrizes.

Recomendo inicialmente que você nunca compre matrizes sem ver pessoalmente, a não ser que você conheça muito bem o vendedor.
Quando estiver frente a uma matriz que queira comprar se afaste dela por uns minutos e analise seu comportamento. Pena eriçada, cauda balançando com a respiração, dificuldade em voar, falta de vivacidade, postura inadequada, falta de penas em algumas regiões, isso tudo você consegue analisar olhando de longe e se por ventura detectar alguns dos sintomas descritos acima não compre a ave.
Agora vamos olhar de perto. Primeiro olhe as fezes no fundo da gaiola. Elas não devem estar moles, cheirando mal, como coloração diferente ou com sangue.
Agora peça gentilmente ao vendedor que deixe você pegar o canário na mão.





Sou muito grado ao amigo Bento Formigari, por ceder este artigo(livro)  que com dedicação vinha escrevendo, e que por amor a canaricultura cedeu este material para que fosse publicado em nosso fórum, Obrigado  por compartilhar tantas coisas boas e por marcar tantas lembranças sobre nós.


Imagens, fotos edição final por Fábio Martin




Staff UDC - Fórum Universo dos Canários
Copyrigth © UNIVERSODOSCANARIOS.COM


Última edição por MARTÍN em Sex 12 Dez 2014, 15:05, editado 2 vez(es)


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Antes de iniciar um tópico ou começar sua participação em nosso fórum, pedimos que leia:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Veja os [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Como Postar[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
 
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
 

avatar
MARTÍN
Administrador
Administrador


Masculino BRASIL
Mensagens : 3177
Pontos : 4782
Idade : 39
CLUBE : KC 286 - SORB
CIDADE/CITY : S. J. do Rio Preto
ESTADO/PROVÍNCIA : São Paulo

Ver perfil do usuário https://universodoscanario.wixsite.com/criadourouniverso/inicio https://www.facebook.com/criadouro.universo https://twitter.com/udoscanarios https://pinterest.com/universocanario/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Botão em Curso Re: INTRODUÇÃO A CANARICULTURA.

Mensagem por MARCELO SCHON em Qua 03 Set 2014, 19:12

BOA NOITE A TODOS

MUITO BOA MATÉRIA PARA QUEM ESTÁ INICIANDO COMO EU, GOSTEI MUITO DOS DETALHES DA MATÉRIA POIS O AMIGO BENTO CONTOU TUDO COMO FUNCIONA NA REALIDADE. E TAMBÉM ADQUIRI MAIS EXPERIENCIA.
avatar
MARCELO SCHON
Membro
Membro


Masculino BRASIL
Mensagens : 31
Pontos : 43
Idade : 34
CIDADE/CITY : PITANGA
ESTADO/PROVÍNCIA : PARANÁ

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Botão em Curso Re: INTRODUÇÃO A CANARICULTURA.

Mensagem por ROGÉRIO QUEIROZ em Qui 04 Set 2014, 20:52

O Bento sem dúvidas foi o fundador de um dos maiores Fóruns de Canaricultura do Mundo, com mais de 10.000 membros.

E nos deixou esse legado.

Esperamos que um dia ele volte a criar e a postar, nos encantando com sua experiência e humildade.


Abraços,


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Antes de iniciar um tópico ou começar sua participação em nosso fórum, pedimos que leia:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Veja os [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Como Postar[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
 
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
 

avatar
ROGÉRIO QUEIROZ
Administrador
Administrador


Masculino BRASIL
Mensagens : 683
Pontos : 808
Idade : 51
CLUBE : SOAM
CIDADE/CITY : RIBEIRÃO PRETO
ESTADO/PROVÍNCIA : SP

Ver perfil do usuário https://www.facebook.com/canarilpenhaepinto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Botão em Curso Re: INTRODUÇÃO A CANARICULTURA.

Mensagem por Ciljames em Sex 05 Set 2014, 18:12

Boa tarde UDC.
Simplestemte formidavel, o texto, mais uma novidade pra mim (o canario era nevado).
Bom final de semanda as amigos do UDC, obrigado por compartilhar,
Ciljames
Rio Negrinho SC
avatar
Ciljames
Membro
Membro


Masculino BRASIL
Mensagens : 16
Pontos : 26
Idade : 50
CIDADE/CITY : Rio Negrinho
ESTADO/PROVÍNCIA : Santa Catarina

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Botão em Curso Re: INTRODUÇÃO A CANARICULTURA.

Mensagem por william santos em Sab 06 Set 2014, 21:56

Amigos,
Boa Noite
Também, como iniciante, gostei muito.
Espero que muitos outros artigos e boas informações passem pelo nosso fórum.
Abraço à todos.
avatar
william santos
Membro
Membro


Masculino BRASIL
Mensagens : 52
Pontos : 69
Idade : 54
CLUBE : 3C - nº 477
CIDADE/CITY : Rio de Janeiro
ESTADO/PROVÍNCIA : Brasil

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Botão em Curso Re: INTRODUÇÃO A CANARICULTURA.

Mensagem por MARTÍN em Qua 22 Abr 2015, 12:25

Muito bom relembrar este artigo, otima leitura.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Antes de iniciar um tópico ou começar sua participação em nosso fórum, pedimos que leia:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Veja os [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Como Postar[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
 
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
 

avatar
MARTÍN
Administrador
Administrador


Masculino BRASIL
Mensagens : 3177
Pontos : 4782
Idade : 39
CLUBE : KC 286 - SORB
CIDADE/CITY : S. J. do Rio Preto
ESTADO/PROVÍNCIA : São Paulo

Ver perfil do usuário https://universodoscanario.wixsite.com/criadourouniverso/inicio https://www.facebook.com/criadouro.universo https://twitter.com/udoscanarios https://pinterest.com/universocanario/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Botão em Curso Re: INTRODUÇÃO A CANARICULTURA.

Mensagem por Pedro H Belgas em Sab 16 Abr 2016, 14:27

Boa tarde,  gostei muito do post muito obrigado
avatar
Pedro H Belgas
Membro
Membro


Masculino BRASIL
Mensagens : 11
Pontos : 19
Idade : 22
CIDADE/CITY : Santos Dumont
ESTADO/PROVÍNCIA : Minas Gerais

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Botão em Curso Re: INTRODUÇÃO A CANARICULTURA.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum