Malinois waterslager

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Botão em Curso Malinois waterslager

Mensagem por MARTÍN em Sab 04 Jan 2014, 15:41

BEM VINDO AO UNIVERSO DO CANÁRIO DE CANTO Malinois waterslager

Apontamentos do canário de canto Malinois
Notas para o conhecimento do canário de canto Malinois

Tem como primeiro objectivo a conseguir a difusão e cria do canário de canto Malinois no nosso país, mantendo informados a criadores e aficionados, por isso a importância de estas notas que considero importantes para o melhor conhecimento desde a cria á educação de este magnifico canário cantor

Se sabemos que uma selecção se impõe tanto para fêmeas como para machos, admitiremos que é indispensável para o criador e mais para um juiz conhecer o canto e poder detectar nos seus próprios pássaros o bom, o suficiente, e o mau antes que um esperto juiz transforme a sua apreciação no julgamento em pontuações.

É um desejo que a leitura e estudo de estes apontamentos possa ajudar a difundir a criação e o conhecimento mais profundo de a composição e canto do canário Malinois no nosso país.

O CANÁRIO “WATERLAGER” MALINOIS

CAPITULO I


DENOMINAÇÃO –

A denominação oficial deste canário de canto é WATERLAGER um nome neerlandês que não tem tradução no nosso idioma mas com grande significado para os países baixos e da flandres (Holanda, Bélgica) Nós o conhecemos mais como canário de canto Malinois, embora waterlager significa que se trata de um canário de canto caracterizado por sons de água ou golpes de água.

ORIGENS –

O waterlager ou Malinois é de uma origem muito antiga, tanto como o canário Harz.
Desde sempre foi considerado como um dos primeiros produtos da canaricultura e seguramente dos mais directos descendentes de um dos canários que descreve Juan Batista Xamarro no seu livro editado em 1604.
O escritor descreve no seu livro dois canários silvestres, um de cor verde-claro e outro de verde mais escuro que no canto tinha na maioria das suas notas como a do rouxinol,
E que uma dessas notas que tinha na sua canção era “chilrear” tal como descreve o escritor podia-se tratar de uma das notas negativas que conservam ainda alguns Malinois.
De toda a informação e história que conhecemos de este canário, sabemos que passou por ser detector de gases nas minas onde dentro do seu entorno e meio escutava a constante goteia de agua, o picar dos martelos de onde pode ter aprendido os sons metálicos e muitos outros que ele depois transformou em notas que com o tempo incorporou pouco a pouco no seu canto.



Desde o século XV, os mineiros das regiões de IMST e ANDRES BERG (no maciço de Harz) esforçaram-se em impregnar este canário com o canto do rouxinol que o colocavam nas proximidades de os canários jovens. Com muita paciência os mineiros conseguiram em parte o seu objectivo, sobretudo em países como a Holanda e Bélgica onde houve mais interesse na criação e enobrecimento deste novo tipo de canário de canto.
Enquanto que os criadores da região de Harz orientaram-se mais na criação de um canário de canto suave e doce (o canário de Harz), os belgas punham todo o empenho e esforço para conseguir o objectivo final que era um canário de canto do rouxinol, com todo o cuidado na selecção e cria, mais escrupulosos com o ensino do canto, e os juízes mostravam-se excepcionalmente exigentes, esta disciplina entre cria, ensino e juízes não demorou em dar resultados muito favoráveis ao canários de canto (canto rouxinol).

Depois de uma grande selecção e trabalho e obtidos estes exemplares, a este novo canário atribuíram o nome de “ Belgiche Waterlager “ que mais tarde correspondia á denominação de”Canário Belga” principalmente nas redondezas da cidade de Malinas, situada a uns vinte quilómetros a sul de Amberes, conseguiram obter bons resultados num curto espaço de tempo e também os melhores cantores. Para dar a conhecer seus canários e apreciar o seu canto, criadores e comerciantes divulgavam estes canários como que procediam da região de Malinas de modo que canários de canto Malinois ou simplesmente Malinois.

Para os criadores e aficionados de esse tempo, o nome de Malinois significava uma garantia no que respeita á raça do canário em questão (aspectos físicos etc. …).
Muitos criadores, com o fim de tentar melhorar o seu canto (mais doce, suave) ensaiaram cruzar o Waterlager com o Harz ou outros por esta razão o Malinois de raça pura diminuiu em numero enquanto apareceram Malinois bastardos e cruzados em números elevados. Lamentamos sinceramente porque este canário típico, forte e sólido não merece cair na desgraça da sua degeneração a que está submetido. Era bom e desejável que os criadores actuais fossem mais exigentes com a procedência de exemplares e se esforçassem para voltar a juntar os aspectos gerais (físicos, canto etc. …) do Malinois de antes.·
Tudo isto pela simples razão de que sem duvida alguma existe uma relação entre a postura, a forma e a solidez de este canário; O canto profundo e grave que é desejável que o tenha, como as suas próprias características.
Quais são as características que correspondem ao standard? Os holandeses fazem tempo que estabeleceram com conhecimento de causa o seguinte standard:

Standard:
Cabeça: -pequena – pico cónico – olhos negros e brilhantes
Pescoço: - delgado e comprido
Corpo: - arredondado – costas bem cheias – peito arredondado e amplo
Asas: - fechadas contra o corpo – as pontas não se cruzam
Patas: - comprimento médio – finas e pequenas
Cauda: - bem fechada
Plumagem: - fechado - liso e sedoso – sem ondulações
Cor: - amarelo limpo ou manchado – as manchas não devem superar 75% plumagem
Postura: - ligeiramente dobrado, curvado
Tamanho: - 16,5 cm
Condição: - saudável, sem doenças

Sobre este standard observamos que o tamanho 16,5 cm é uma medida a que não estamos muito habituados, igualmente peito arredondado e largo, e o pescoço delgado e comprido, indicações, estas que estão muito relacionadas com o volume e aparelho respiratório, (função do canto) por outro lado deve-se ter em atenção as cores originais que são exigidas, igualmente especial atenção á cor dos olhos.

Por este motivo canários com factor vermelho, brancos, cinzentos, verdes, ágatas, bruno e Isabel não são desejáveis. Olhos vermelhos ou de cor verdes são defeituosos.
Não esquecer a plumagem se não for lisa e tiver ondulações denota a falta de pureza da raça.
Qualquer aberração alheia ao standard leva-nos a crer que se trata de cruzamentos pouco ortodoxos, cruzamentos com o canário Harz, canários de cor, de postura etc. …

Também temos de esclarecer que existe uma categoria “ Canto, Cor “ que a C.O.M. admite nos concursos mundiais, onde por exemplo as aves brancas de canto Malinois participam da seguinte maneira o juiz de canto julga e faz a sua folha ( Planilha ) e o juiz de cor idem de essas duas pontuações tiram a média e a que melhor média tenha é a ganhadora.


Capitulo II

Generalidades relativas ao canto Malinois


O Malinois é juntamente com o canário Harz e o timbrado o melhor de todos os cantores que o homem pôde conseguir de a espécie Serinus Canarius .
Se existe certamente analogia entre os giros de canto de os três tipos de cantores é todavia inquestionável que as pronunciações e as interpretações se diferenciam notavelmente. Mas no que concerne aos giros de canto próprios, de um respeito aos outros não existe verdadeiramente comparação possível.
Podemos alegrar-nos porque é positivo que cada um guarde as características fundamentais da sua raça.
Falar do canto Waterlagers é fazer referencia ao canto do rouxinol o maestro dos cantores, quanto mais se aproxima o canto do Malinois ao do rouxinol mais ganha em valor.
È acima de tudo as batidas e golpes de água originários do rouxinol os que representam e constituem os giros capitais que dão o valor tanto ao canto como ao pássaro, estes são também os que formam a base fundamental do canto.
Os iniciados neste ramo devem por ultimo exigir umas garantias ao sujeito de a ascendência de os Waterlagers com os que vão começar a cria.
Essas garantias devem expressar-se na ficha de julgamento (planilla) a anilha o criador etc.…
Para manter a qualidade do canto é indispensável atribuir uns cuidados especiais na criação e submeter os jovens a uma aprendizagem adequada
Quanto á sua posição no poleiro, a postura e a forma do Malinois tem uma característica muito especial que lhe é própria e torna-se fácil reconhecer um entre todos os canários ;
O verdadeiro Malinois encurva-se quando canta, baixa ligeiramente a cabeça e ao mesmo tempo as asas enquanto exibe mais ou menos a cauda.
Canta, como bem dizia um especialista francês “com o bico fechado e a boca aberta “.


Aprendizagem

Os jovens Malinois serão postos num voador onde encontrarão a ocasião de crescer, fortalecer e aprender as primeiras lições de canto.
Com esta perspectiva dois problemas apresentam-se imediatamente aos nossos criadores:
-Falemos em primeiro lugar de proporcionar os cuidados necessários aos nossos jovens Malinois.
Sabemos que estas grandes crianças são mais que susceptíveis ás doenças que os seus pais, efectivamente os primeiros sintomas de doença aparecem passadas de seis a nove semanas, recordemos sempre que mais vale prevenir que curar e com este principio de vista:
Renovemos a água a diário, o cuidado que as sementes sejam de primeira qualidade ,fumigar com insecticida especifico para pássaros limpeza regular de voadores e gaiolas e fundos limpos.
Quando se detecte um jovem com o menor sintoma de doença, separá-lo sem tardar de os outros e averiguar e cuidá-lo por separado.
Antes de começar as indicações em relação á aprendizagem elementar, tomamos nota sobre a lei que rege a herança, os jovens herdam as qualidades de seus pais, olhando a este princípio singular e isolado podíamos crer que toda a aprendizagem para os nossos jovens Malinois seria supérfluo. Isto naturalmente é falso porque ao lado da herança existem umas condições igualmente importantes como é a influencia do entorno ou meio, em outras palavras ao mesmo tempo que obedecem a inspirações naturais, devem ter um exemplo de qualidade.
Este exemplo virá do professor de canto, que se encontra com eles e que foi especialmente reservado, devido ás suas boas qualidades de canto.
Depois passado o verão e terem efectuado a muda a primeiros de Outubro os jovens cantores estão dispostos a afrontar a segunda fase da aprendizagem.
Momento que mudam de sitio e serão separados dos amigos de jogos e batalhas.


A colocação em gaiolas – ensino

É mais ou menos a princípio de Outubro, os aprendizes ao canto querem chegar a imitar os adultos com boa vontade de cantar, mas as aptidões para cantar convenientemente, não as têm ainda. Chegou o momento de obrigá-los a centrar-se sobre o canto.
Esta obrigação é possível impedindo-os desde este momento de jogar, brincar, picotar-se, lutar entre eles e distrair-se para somente ocuparem-se do canto.
Para prevenir e evitar todas estas peripécias é claro e lógico que se deverá separá-los convenientemente, colocá-los em gaiolas individuais tê-los em semi-escuro (penumbra)
E dar-lhes um professor de canto, desta forma nossos aprendizes não terão mais nada que fazer que o escutar e imitar.
Como falamos antes faz falta uma penumbra para os nossos alunos cantores, mas que seja um semi-escuro regulável, este sistema de regulação deve ser considerado como um travão ao canto que pode ser exagerado, abusivo e degenerado.
Efectivamente mais que outros pássaros de canto os Malinois mostram-se muito inquietos e nervosos, então se possível deve-se regular a temperatura colocá-los em um sítio adequado, com um sistema de ocultação de luz simples e regulável.
Habitualmente os criadores de canto dispõem de uma instalação especial para proceder a esta fase importante de aprendizagem, trata-se de um armário fechado com um pano ou cortina, as gaiolas de canto estão separadas por um cartão ou madeira,
É um dispositivo simples e prático que dá plenas satisfações.
O professor deve ser um Malinois de qualidade no canto o mais completo e perfeito possível, visto que a perfeição não existe neste mundo o melhor será suficientemente bom. Também tenhamos em conta o factor influência do meio ou entorno.
O uso de CD, cassete ou similares pelas experiencias realizadas e por o que tenho lido sobre este tema de momento não podem substituir o nosso professor cantor, produto da natureza.
Uma alimentação muito forte está vivamente desaconselhada por causar relutância ou preguiça.
Os ruídos duros, estridentes, não musicais que firam o ouvido em discórdia com o canto do canário é necessário eliminá-los .
Uma temperatura ideal seria aproximadamente 15º
O estado de saúde de os aprendizes deve-se controlar regularmente e de a forma mais completa, recordemos aqui uma vez mais os cuidados especiais respeito á comida, bebida, e higiene.


CAPITULO III


TREINO FACE AOS CONCURSOS

Aprendizagem. -
Depois de algumas semanas de lições nas gaiolas de canto, os jovens Malinois se descobrem como são, cantores de valor, cantores insuficientes ou defeituosos e medíocres de canto, nem vale a pena falar que os últimos não convêm para os concursos de canto.
Uma selecção é necessária, fará falta fazê-la ao mesmo tempo que durante o treino para os concursos.
Para proceder a este treino as gaiolas serão retiradas da penumbra do armário (escola) e expostas á luz de uma lâmpada, preferentemente se porão 4 gaiolas de cada vez.
Faremos de esta forma para:
1- Habituar os pássaros á presença humana e ao julgamento
2- Aproximar-se o mais possível ou de a forma de trabalhar dos juízes
3- Ensinar os pássaros a cantar no momento escolhido.

As gaiolas com os Malinois serão instaladas sobre uma mesa em duas torres de gaiolas adoçadas, uma por cima da outra de forma que a primeira torre o pássaro A se situará em cima e o B em baixo e na segunda torre o C estará em cima e o D em baixo, naturalmente entre torre e torre haverá uma separação opaca para que os exemplares não se vejam.
Durante meia hora como muito pode-se escutar os diferentes cantores.
Preferentemente faremos este treino diariamente e chegado o momento poderão ir ao seu primeiro concurso, isto efectivamente constitui a ultima fase da aprendizagem, as actividades seguintes incubem ao juiz. Antes de fechar o presente capitulo ainda vamos dar alguns conselhos pouco técnicos, mas de valor para os nossos futuros espertos criadores:
Para poder proceder a um treino e a um controle de os cantores Malinois, fazem falta um mínimo de conhecimentos em matéria de canto e estar dotado de uma mínima dose de ouvido musical.
Não se deve cair no importuno defeito da exageração em este período.
Um pássaro que não cante no treino não cantará no concurso
Não existe nenhuma razão para o desalento ou decepção depois de um primeiro fracasso ou concurso medíocre.
Antes pelo contrário temos de ter todo o interesse em voltar a começar, depois de uma má experiencia ou ensaio num concurso a sorte finalmente chegará.
De todas as formas será desejável que cada um tente a sua sorte pois de a esperança também se vive.

O julgamento


O que é que se entende por julgamento de um pássaro de canto

O julgamento de um pássaro de canto é o facto de dar um valor em forma de pontos em relação á forma de como canta.
Este valor de pontos lhe é atribuído segundo as normas bem estudadas.
Disto dependerá:
1- Do numero de giros ou frases aportados
2- Da variedade de os giros ou frases aportados
3- De a qualidade de os mesmos
4- De a impressão que nos dê a canção dentro do seu conjunto
5- De as faltas cometidas no canto
6- Eventualmente de a harmonia de canto quando se trata de um “stam” ou equipa

Imediatamente um monte de questões apresentam-se
Em que consiste o estudo do canto do Waterlagers Malinois?
Quais são as normas aplicadas na pontuação?
Como apreciar a qualidade de canto?
Quais são os diferentes giros e suas variantes?
Que entende-se por harmonia “stam”?

As respostas detalhadas a estas questões nos conduzem até um conjunto de matéria sobre a qual o juiz basear-se para julgar e dar um valor de pontos ao Malinois.

A CANÇÃO DO CANÁRIO waterslager (Malinois)

Para o criador não iniciado, a canção do "Malinois parece escura" É difícil, no entanto, têm-se mostrado a Muitos criadores sem nenhum fundo musical, que passaram  muito bem a entender o mecanismo da sua música em um curto espaço de tempo, na verdade tambem se deve dedicação e ao esforço.

É verdade, no início, se você ouvir um malinois a cantar, e especialmente se for um pouco rápido, sua interpretação é difícil,

A canção "Malinois" ou a música é um conjunto composto por uma sucessão de sílabas ou fonética. Esses giros podem ser compostos ou simples

Todo o contexto da canção "Malinois" é sempre animada por uma cadência variável, mais ou menos rápida, às vezes lenta ou muito lenta, giros ou mensagens. Ou seja, estes giros ou mensagens são caracterizadas pelo movimento que determina, em parte, a execução dos giros ou uma canção.

Proporcionar  um interesse na música "Malinois" é um facto de que nunca chega a começar de uma forma abrangente. A investigação para chegar a Receber uma canção perfeita nunca termina. Melhorar continuamente tentar um dos giros cada um do repertório de música que são uma esperança e, por vezes, uma decepção dos criadores, é maravilhoso ver e experimentar uma satisfação que você sente quando o pássaro, inesperadamente, fornece um "klok" perfeito. é um dom que compensa todas as expectativas anteriores e decepções.

O padrão "musical" real foi determinado em um congresso internacional de juízes especialistas, CIC em Antuérpia (Bélgica) em 11 de Junho de 1955.

A canção do "Malinois"

Klokkende - Clokqueos de agua
Bolhende - Borboteos de agua
Rolhende - Roladas de agua
Chor-Knorr-Chor-Knorr
Metálicas Staaltonen-Tjonken Notas
Fluiten (Soeten) Flautas
Woeten-Wut
Bellen-Campainhas
Rolados Belrol-Timbres
Roladas Fluitrol-Flautas
Tjokken - Tocs tjkkenrol-rlados tocs

ANÁLISE DE CANTO


A canção "Malinois" é uma canção na seqüência de giros hereditários ou Adquiridos ao Abrigo da influência do meio. Esses dois factores são a canção do canário.


O canto do "canário Malinois" Deve ser especificamente preparado para competições de canto e ser julgado.

O princípio da avaliação é Baseada no método de três por divisibilidade, para atender os seguintes Níveis de avaliação: superior, médio e inferior, ou dito de outra forma: muito bom, bom, Aceitável, para efeitos de obtenção de Processos uniforme.

Para  Avaliar uma qualidade do Canto DEVE levar em conta os vários pontos chave:

a) A maneira em que uma canção (giro ) é executada

b) A selecção das vogais e consoantes que compôem as sílabas.

c) A ordem na qual os giros são representados.

d) A repetição mais ou menos freqüente de giros com valor certo.

e) A profundidade da canção

f A direção da música e do ritmo dos giros.

g) A Integridade da canção

Para a Apreciação do giro é normalmente a ter em conta três classificações:

a) O canto alto e rígido, sempre de qualidade inferior.

b) Canto e som médio bom e válido.

c) O Canto Profundo, giro de boa qualidade, portanto, exelente.

Para distinguir os diferentes giros ou canção positiva em relação à qualidade, fizeram as seguintes classificações:



- Registos Superiores:

- Água Cluck (Klokkende waterslager) 12 pts

- Borbulhando Água (Bolhende) 9 pts

- Pontos do Metálicas Notas (Staaltoneng Tjonken) 9

- Flautas (Fluiten) 9pts

- Registos Médios :

- Água-Roladas (Rolhende waterslager) 6 Pontos.

--Chor - Knorr 6 Pontos

--Sinos (Bell) campainhas 6 Pontos

- Rolados Timbres (belrol) 6 Pontos

- Roladas-Flautas ( `Fluitenrol) 6 Pontos

- Tocs - Rolados TOC (Tjolcken - Tjokkenrol) 6 Pontos


- Registos inferiores :

- Notas Equilibradas (Scholkkel) 3 Pts

- Relato de Contingência (toon Onvoorziene) 3 pts

.........................

Os melhores resultados são obtidos na periferia da cidade de Mechelen (belga Menchelen). Note-se que cruzamentos mais complexos serão feitos até pelo menos o final do século XVII para conseguir um que pode ser chamado o primeiro Malinois: canários amarelos holandeses (os pais canários postura também) grande fronteira holandesa ... ou raças agora extinto.

Um vídeo muito interessante para o modelo decompor passeios diferentes de cantar e permite que os novatos para aprender e reconhecer o scala.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Abaixo está um vídeo da fazenda Rochdi Khadraoui (431 stam). Os Malinois é envelhecido 6 meses e tem uma bela canção com um diretório completo

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
O canário malinois tem 13 torres canção:

O Malinois-Waterslager não necessariamente fornecer todas as torres.
Tenha em mente que estas visitas não está sozinho canto do pássaro e da harmonia ou como enchainer qualidade â é muito mais importante.

As torres de água: Klokkende, Bollende, Rollende
torres metálicas: Staaltonen Tjonks
Os rossignolants passeios: Fluiten, Fluitenrol
Ringtones: Bellen, Belrol.

♫♪♫♪♫
<(")
_(,,)_
..//Texto traduzido


Última edição por MARTÍN em Sab 04 Jan 2014, 15:53, editado 1 vez(es)


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Antes de iniciar um tópico ou começar sua participação em nosso fórum, pedimos que leia:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Veja os [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Como Postar[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
 
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
 

avatar
MARTÍN
Administrador
Administrador


Masculino BRASIL
Mensagens : 3175
Pontos : 4780
Idade : 39
CLUBE : KC 286 - SORB
CIDADE/CITY : S. J. do Rio Preto
ESTADO/PROVÍNCIA : São Paulo

Ver perfil do usuário https://universodoscanario.wixsite.com/criadourouniverso/inicio https://www.facebook.com/criadouro.universo https://twitter.com/udoscanarios https://pinterest.com/universocanario/ fabio-martin@hotmail.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Botão em Curso Re: Malinois waterslager

Mensagem por MARTÍN em Sab 04 Jan 2014, 15:51

ANÁLISE  GIROS DE CANTO MALINOIS
     



ANÁLISE DE OS GIROS DE CANTO
Giros de canto positivos



KLOKQUEO DE AGUA (Som de agua martelado)    







   KLOKKENDE            



Giro superior cujo nome português é a tradução de a voz flamenca "klokkende waterslag".

O clokqueo de água está formado por sílabas ou sons compostos, de os que são mais importantes: GLUK, GLUIC, GLUAC, WLUC, WLUIC, WLUAC, HLUC, HLUIC, HLUAC, KLOC, GLUI, WLUI, BLUI. Ressaltar que em cada sílaba se encontra sempre a consoante "L" e nunca a consoante "R".

Os clokqueos de água podem ser emitidos em línea recta, em línea ascendente, em línea descendente, e em línea curva.

As consonantes desejáveis para o clokqueo de agua são, por ordem de seu valor: WL, GL, BL, HL, mas na maioria de os casos se encontram BL o GL e raramente WL o HL. as vogais óptimas são em ordem decrescente, UI, U, UA, ou. as vogais A, E, I, dão uns clokqueos de agua de menor valor, pois produzem um som duro e seco.

A qualidade do som de agua, a selecção das consonantes e de as vogais, a profundidade do tom, o ritmo e o movimento de cada um de os giros, são outros tantos factores que influem sobre a qualidade do clokqueo de agua. Este costuma comparar-se com uma gota grossa que cai repetidamente num recipiente semi-cheio, produzindo uma ressonância que nos recorda a um eco molhado.

Este giro, exclusivo do canário de canto "Malinois" e designado por os criadores como "klok", deve ser emitido com o pico fechado. Sua pontuação máxima é de 12 pontos. Na emissão de um clokqueo de água perfeito se escuta sempre o jorro de água de una maneira ascendente, um tom profundo e grave com uma cadência de lenta a muito lenta.

         





BORBOTEO DE AGUA (som de agua acelerado)      





BOLLENDE  




Borboteos de água é a denominação portuguesa de “ bollende waterslag”a denominação usual entre criadores é “bol”

Especificamente "Malinois", este giro se classifica entre os superiores. E se concedem 9 pontos de classificação máxima.

Tem o carácter de um som composto, o tom de fundo e o jorro de água.

Os borboteos de água emitem-se com o pico fechado. São sílabas fonéticas, são: WU, BU, HU.

As diferenças fundamentais entre o borboteo de agua e o clokqueo de agua consistem em que o tom profundo e lento se dá com menos força em beneficio da longitude e a cadencia do "bol" é más rápida que a do "clok".

A estrutura do órgão vocal do "malinois" permite a emissão do borboteo de água com uma facilidade surpreendente. Por isso, este giro de canto não deveria faltar nunca no repertório de esta raça de canto.

O borboteo de água pode-se comparar com o ruído que produzem as borbulhas de ar a escapar-se de uma garrafa semi-fechada, introduzida na água, ou o som do sistema de oxigenação de os aquários por bomba de ar.

Para valorar a boa qualidade de os borboteos de água deve-se ver os seguintes pontos:

a) Selecção de consoantes e vogais.

b) Profundidade do giro.

c) Ritmo acelerado regular das diferentes emissões.

d) Prolongação do giro, que não deve ser exagerado.

e) Sonoridade molhada e nunca metálica.



O ROLLENDE (Roladas de agua).

   

                   ROLLENDE



"Rollende waterslag" é a denominação flamenca de a rolada de água. A denominação usual é "ROL". Como seu nome indica, este não é um giro (batido) mas sim rolado. De carácter médio, sua pontuação máxima é de 6 pontos. É igualmente específico do Malinois e se canta com o bico fechado.
A composição fonética de a rolada de água é como segue: LU, LO, WU, WO, quero dizer, som fundamental de a "U" o de a "O" se combina com as consoantes "L" y "W".

Soprando com uma palhinha num recipiente de água com uma cadência rápida, o ruído do jorro de água provocado consegue assemelhar-se de uma maneira bastante aproximada ao giro em questão.
E apesar de a sua classificação entre os giros médios, a rolada de água "Rollende waterslag" pode ser ás vezes notável e agradável ao ouvido quando é pura de tom, de forma e de ritmo. Como dizia M. Peleman: "o giro rolado de água obtêm o máximo de pontos quando por sua fonia, seu ritmo, sua pureza e seu movimento de ondulação tem tanto atractivo e encanto, que é difícil exigir mais".

Não é raro encontrar durante a emissão do Rol, ou no final do mesmo um som que irrita, que surpreende ligeiramente; é uma espécie de chamada considerada como uma inversão de a respiração, um som emitido com o bico aberto e que se apresenta como uma inspiração ou aspiração em plena emissão do canto. E deve-se então considerar como um mal necessário. Por contrário, se esta "chamada" é francamente desagradável pode atribuir-se um ou dois pontos negativos.

Diferenciar os três giros de água citados é relativamente fácil. Efectivamente, no clokqueo de água o "clok" se escutam umas sílabas ou sons separados, bem marcados e batidos. O borboteo de agua o "bol" se emite com as sílabas mais unidas,  menos batidas, enquanto que a rolada de agua o "rol" é mais bem um caudal de sílabas próximas e rápidas. Mas o que os caracteriza é o tom de fundo.

O malinois utiliza menos força para emitir o giro rolada de água que para emitir o clokqueo, por isto o primeiro pode ser sustenido mais largamente.

Ao falar do rollende waterslag; não há mais remédio que considerar o "waterroll-wasserroll" ou "Clapotis-splash", que vem da mesma forma, mas sem figurar  na ficha de julgamento.
Pela sua natureza, este tour não pode confundir-se. O rumor de água em movimento é perceptível de tal forma que qualquer que o escute está em condiciones de reconhecer o jorro de água que faz (splash).
O vocábulo "Waterroll" o "Wasserroll" indica, uma serie de sons rolados, cuja transcrição fonética compreende regularmente á letra "R", junto a outras consoantes e vogais. Quando se consegue escutar um bom Wasserroll e se tem a sensação de escutar a água de um riacho, bem fluido, chocando bem contra as pedras. Estas notas podem transcrever-se como se segue:

o       RODOGWODLRODLIRODLORE...

o       GWADIRADIWAWARLRADI..

o       BLIUDRIDRLIONLLNRIOL...

Em resume, Rollende Waterslag é o som de água emitido com as vocais U-O-U e as consoantes L y W, e sílabas ligadas entre elas. O Wasserrol está habitualmente emitido com as mesmas vogais do Rollende e com as consoantes W-L-G-B-D sempre em combinação com a R. Qualquer que seja a ordem de as consoantes se percebe claramente



AS FLAUTAS

 

        FLAUTAS



Praticamente todos os malinois, como a maioria de os pássaros, emitem flautas. Sua diversidade é grande e se podem dividir em altas, agudas, aspiradas, sopradas, ocas, profundas e molhadas.

Estão classificadas entre os giros superiores. Não é um giro de canto específico "malinois" e atribui-se um máximo de nove pontos.

As flautas agudas e altas, e as aspiradas não têm nenhum valor. Com frequência são defeituosas e devem considerar-se negativas. Suas sílabas se constroem com a "i" escura e com as consoantes iniciais S-R-TS. Por outra parte, se as flautas são rápidas e se compõem de as sílabas Si-Si ó Tsi-Tsi ó Zit-Zit são defeituosas.

As flautas impulsoras, sopradas e monótonas se considerarão medias As graves e profundas em "U" são de muito boa qualidade.

Para que uma flauta seja valorada como de boa qualidade, devem ser emitidas lentamente, de uma maneira contínua, com um movimento mais ou menos ondulante (ascendente e descendente) e com o bico fechado. a "U" é o som fundamental, acompanhado de as consoantes S-Z-TS. As melhores flautas são as denominadas "sutes" (soeten) e se representam com as sílabas Tsut-Zut-Sut-Tut.

Existe uma variante de flauta emitida baixo a forma de "clok" ondulante, tom bastante grave, seguindo o mesmo movimento do clokqueo de água mas sem o som fundamental do jorro de água. As representações fonéticas são as seguintes: Blui, Hlui, Wli: É evidente que este giro induz á confusão. Se o pássaro o dá em sua forma perfeita e dentro de um Stam ou equipa, pode então receber uma pontuação equivocada.

Resumindo, este giro deve escutar-se com a máxima atenção. Uma de as missões do juiz é evitar a atribuição de pontos aos diversos giros que podem acrescentar valor a um pássaro que em realidade não o merece.

È necessário reter que a boa flauta deve ser lenta, sustenida, prolongada, mais ou menos rítmica e tem como som principal "U" ou "Y" suave, S, Z, Ts. Este giro de canto pode ser de grande valor se o pássaro o emite grave, profundo, ondulando, de maneira que se percebe Tsut, Zut.

Temos que ter em conta que a flauta cujo som principal é a "i", não tem mais que um valor médio e se pontua como tal.





AS NOTAS METÁLICAS    

         

      STAALTONEN  



É a tradução ao português do "STAALTONEN" flamenco. "Tjonken" o "Chonk" são imitações fonéticas de uma possível variante do som metálico.

É um giro próprio do "Malinois", em particular el Chonk. Se classifica entre os giros superiores e é também batido. Sua máxima pontuação é 9 pontos

Para que os sons metálicos sejam de boa qualidade é necessário ter em conta os seguintes pontos:

·        - Selecção de consoantes e vogais.

·        - Cadencia e som do giro.

·        - Ritmo lento e regular.

·        - Movimento das emissões.

·        - O som metálico do giro.

Esta nota se assemelha á ressonância que produz o bater num tubo metálico suspendido com uma vara também metálica.

Las diferentes composições fonéticas de as notas metálicas são: Ting, Tong, Toeng, Tung, Chonk, Chunk.

Contrariamente á maioria de os giros do canário de canto "Malinois", este pode emitir as notas metálicas com o pico ligeiramente aberto sem estragar a sonoridade, sempre que o giro não se faça tão duro que fira ou incomode o ouvido



O CHOR E O KNORR



      CHOR    E   KNORR



Embora juntos no mesmo apartado, são dois giros muito diferentes, cuja diferencia reside essencialmente em que o Chor é breve enquanto que o Knorr dá uma rolada de uma maneira alargada e continua.

O Knorr e o Chor se canta com o bico fechado. Se no primeiro aprecia-se um som profundo, com um movimento ondulante, o canário o emitirá antes que o Chor. Este se chama Schokkel-Chor quando tem as características de um giro batido, com três ou quatro emissões seguidas. O Schokkel-Chor flamenco é o Chor Balanceado.

Temos que recordar que o Chor é um giro próprio do rouxinol.



OS WUTES



Em flamenco escreve-se Wouten. Trata-se de imitações fonéticas, sons sem variantes, compostos de consoantes e vogais na seguinte ordem:  w-u-t-e. Actualmente se tolera o fonema "u" com ou sem "t" á frente.

Giro de canto oco, sua máxima pontuação es 6. Os Wutes de qualidade têm as seguintes características:

- Selecção exacta de consoantes e vogais.

- Ritmo lento e regular.

- Profundidade do giro.

- Emissão com o pico fechado.

Hoje em dia este giro está praticamente desaparecido. Isto deve-se á selecção de uma direcção de canto molhado, em vez do canto oco, do qual forma parte o Wute.



AS CAMPAÍNHAS (BELLEN)  



   BELLEN





Campainhas é a tradução ao português de a voz flamenca "Bellen". Pertencem ao tipo médio e pode obter um máximo de 6 pontos. Giro batido e "marcado", começa sempre com a consoante "L" e deve emitir-se com o bico fechado.

Para que sejam de boa qualidade as campainhas têm que possuir:

- Selecção de consoantes e vogais.

- Ritmo e cadencia de as sílabas emitidas.

- Profundidade do giro.

- Musicalidade do giro.

As diversas possibilidades fonéticas são: Li-Lu-Ling-Lung-Liung.

Alguns especialistas do canto "Malinois" apreciam particularmente este giro, sempre que não tenha nenhuma imperfeição.





TIMBRES ROLADOS        



          BELROL





Se denominam "Belrol" em flamenco e constituem um giro médio sem interrupções, cuja qualidade funda-se em:

- Selecção apropriada de consoantes e vogais.

- Ritmo regular e continuo do giro.

- Fusão das sílabas.

- Som metálico e pronunciação vibrante de a consoante "R" associada ás vogais I - U - O.

O timbre rolado é um giro vibrante mais que batido, que se parece ás vezes ao som (timbre) de telefone. Seu tom é moderadamente elevado, com possibilidade de giros secos, duros e ás vezes nasais e vulgares. Para emiti-lo o pássaro pode ver-se obrigado a abrir ligeiramente o bico.
Temos que ter em conta que os juízes apreciam mais os timbres rolados breves e repetidos, por ser mais harmónicos



FLAUTAS ROLADAS

 

           FLUITROL





As flautas roladas é a tradução do flamenco "fluiten-rol".

Giro médio, pode obter um máximo de 6 pontos, sempre e quando o canário as emita com o bico fechado.

As roladas não são mais que flautas consecutivas emitidas numa cadência acelerada. Sua boa qualidade está sempre em função de as vogais e de as consoantes utilizadas: em particular a consoante "R" deve ser pouco perceptível; o ritmo regular mais acelerado, o movimento, a profundidade do tom de fundo, são os pontos chaves.

Foneticamente as flautas roladas apresentam-se construídas preferentemente com as consoantes D - T - R, associadas com as vogais U - O - I. Entre as numerosas variantes são mais apreciadas as combinações base de as seguintes sílabas: Ru - Ro - Ru - Ru - Ro.

As consoantes S - Ts - Sh não são aconselháveis, como também a vocal E que faz que o giro seja nasal.



TOCS-TOCS ROLADOS  


           TOCS    E  TOCS RULADOS

 



"Tjok" É a onomatopeia flamenca de este tipo de canto. A tradução ao português é Toc ó Tsoc. (Também pode ser rolado).

- È um giro médio com uma máxima de 6 pontos.

- È também um giro batido ininterrompido.

- Se canta como bico fechado.

Para que um Tsoc seja de boa qualidade é necessário: obter uma justa selecção de as consoantes e vogais, o tom, o ritmo, a pureza e o movimento do giro. A cadência deve ser lenta, las sílabas bem marcadas.

Este é um giro muito apreciado por os criadores, e fácil de reconhecer, sendo quase impossível de confundir com outro tipo. O som dum golpe “costas de uma mão” (nós) contra uma porta de madeira é uma boa aproximação ao Tsoc.

Este giro é negativo quando o pássaro utiliza a vogal "U" em vez de "O".

Existe uma variante do Tsoc, o Tsoc rolado, o qual, ao ser emitido ininterrompidamente, dá a impressão de um giro rolado. Embora se trata de uma variante muito espectacular, e menos apreciada que el Tsoc inicial do qual, insistimos, é uma variante embora figure nas fichas de canto (Tsoc rolado o Tjokkenrol em flamenco).

È necessário não confundir as Tsocs repetidos com os Tsocs rolados.





GIROS IMPREVISTOS



Trata-se na realidade de giros de canto não classificados no standard. Antigamente atribuía-se ao "Malinois" um repertório de giros mais numeroso que o actual, sendo alguns simples variantes. Os mais importantes eram:

- Rolada profunda (heulrol ou holrol)

- Glu (o glucken)

- Giro (risinho) ou gargalhadas (lachtoer)

A esta lista tinha-mos que acrescentar os "woutes" e os "soutes", assim como o "schokkel" e sua variante "waterschokkel"ambos praticamente perdidos.



OS GIROS DE CANTO NEGATIVOS



Por fortuna é raro encontrar nos concursos, embora por isso não temos que pensar que estes giros já não existem. A razão da sua ausência está sem dúvida no rigor com que os criadores escutam os seus canários antes de apresentá-los a concurso.

Giros de canto negativos são aqueles sem valor, não aceitáveis ou não aconselháveis, e que em geral "ferem" o ouvido ou danam a musicalidade de a canção do "Malinois".

Provêm, na maioria de os casos da influência do meio, sempre por uma incompatibilidade com a estrutura vocal do cantor. É este o caso de os canários de canto que convivem em um mesmo aviário com pássaros de cor, de postura ou forma, indígenas, híbridos, etc.

Otra de suas causas está em a deficiente condição física ou sanitária, já seja passageira ou crónica (de aí os giros agudos e nasais). Estes giros defeituosos podem também encontrar-se entre os pássaros cujos país ou avós não são de raça pura "Malinois" .

Os giros de canto negativos em ordem crescente de gravidade são:



- Aspiração "RIET" (Staltone e depois uma nota negativa ASPIRACION)

-

Giros agudos "HOGE-SPITSE"



(Staltone e depois uma nota negativa FLAUTAGUDA)



Flauta e depois uma nota negativa CAMPAINHA AGUDA



o       - "SNETTER" "SNITTER" TI, TE

o       - Giros nasais "NEUZIGE-TOUREN"

o       - "TJEP" "TSIET" y "TJAP" CHAP).

Os negativos não são giros de canto hereditários, mas sim contagiosos; é mais provável que um pássaro os copie a que os esqueça, de aí a importância de diferenciá-los.

Se os giros negativos provêm de um mal estado físico o sanitário é lógico pensar que uma vez tratado, aqueles desaparecerão. Em todo caso, será necessário afastar os canários que apresentem estas deficiências do aviário, especialmente em época de cria, pois os cantores copiam desde terna idade.

A forma de penalização de estes giros negativos é a seguinte:

·        - Um ponto negativo para todos os giros de canto não perigosos (é o sinal de alarme).

·        - Dois pontos negativos para os casos perigosos. Em estas ocasiões será difícil para o criador eliminar o defeito.

A penalização de um ponto se reserva para flautas ou timbres rolados demasiado altos, ou para uma pequena aspiração, com o fim de chamar a atenção. Estes defeitos não são demasiado graves sobre tudo se o pássaro totaliza uma pontuação digna.

Os giros agudos sobressaem nas notas metálicas, nas flautas, nas campainhas e nos timbres. O canário de canto "Malinois" têm grande facilidade para aprender e reproduzir os giros nasais. O ritmo acelerado diminui a profundidade e reduz o tom.

Existem pássaros predispostos a dar giros de canto negativos: aqueles que possuem um repertório quase completo, quero dizer, que acumulam grande quantidade de giros. De estes canários se diz que estão saturados.

Sucede que a estrutura vocal de estas aves não permite obter o canto completo previsto no standard. A Direccao de canto molhado É a única válida para guiar as possibilidades. O criador deve então ater-se a um número de giros limitado, dotados de pureza, profundidade e redondez.

A "aspiração" se considera como um mal inevitável. É um tom de alento e não se pode incluir entre os giros de canto negativos. A reiteração exagerada de a aspiração é motivo de um ou dois pontos de penalização, segundo o dano que sofra a musicalidade e a harmonia de a canção do pássaro.

O giro negativo CHAP (TJAP) é o mais perigoso de todos, e também o mais contagioso; tanto assim é que sua emissão supõe a desclassificação do canário "Malinois". Afortunadamente, encontra-se desaparecido quase por completo.


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Antes de iniciar um tópico ou começar sua participação em nosso fórum, pedimos que leia:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Veja os [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Como Postar[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
 
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
 

avatar
MARTÍN
Administrador
Administrador


Masculino BRASIL
Mensagens : 3175
Pontos : 4780
Idade : 39
CLUBE : KC 286 - SORB
CIDADE/CITY : S. J. do Rio Preto
ESTADO/PROVÍNCIA : São Paulo

Ver perfil do usuário https://universodoscanario.wixsite.com/criadourouniverso/inicio https://www.facebook.com/criadouro.universo https://twitter.com/udoscanarios https://pinterest.com/universocanario/ fabio-martin@hotmail.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Botão em Curso Re: Malinois waterslager

Mensagem por MARTÍN em Sab 04 Jan 2014, 15:55

“CURSO DE CANTO WATERSLAGER”


Antes de proceder ao estudo do canto e seus valores, me dirijo aqui muito especialmente aos aficionados, criadores e aspirantes a juízes.
Nós devemos de impregnar-nos de princípios morais, que são a base de este intento, quero dizer, chegar um dia a ser Juízes. E para isso devemos ter a intenção firme e segura de:
- Julgar sempre com toda consciência e segundo os princípios de honestidade mais completa.
- Julgar segundo os princípios de opinião universalmente na aplicação.
Ademais de as qualidades morais, destas que o Juiz deve constantemente fazer prova, tem que, ao mesmo tempo:
- Analisar o canto baixo todos seus conceitos.
- Conhecer os diferentes giros, com as suas variantes.
- Dar um valor real a cada um de os giros emitidos.
Sem todas estas aptitudes e qualidades, sempre estará exposto a uma crítica justa e motivada (tão honesta, justa e respeitável como a que mais).
Para reduzir estas dificuldades á sua mais simples expressão propõe-se ver três graduações no valor do canto, a saber:
1º.- Um canto alto e duro.
2º - Um canto de sonoridade media.
3º.- Um canto baixo e profundo.
É sobretudo a profundidade do canto o que determina, em primeiro lugar, seu valor. Vem a continuação o número de seus diferentes giros ou frases, em último lugar, a repetição de as frases ou giros positivos.
Se distinguem, no Malinois, diferenças desde o ponto de vista de apresentação, composição e Direcção do canto. Estas diferenças residem principalmente em:
- A maneira de como é iniciado o canto.
- A continuação em como são apresentados os giros ou frases.
- A repetição mais ou menos frequente de certos giros ou frases de valor.
- O movimento seguido por os giros (em línea recta, ondulada, ascendente ou descendente).
- A profundidade do canto
- A composição de os giros (frases) e de as sílabas.
- A Direcção do canto.
Voltando agora ás três graduações que anteriormente mencionamos, para determinar o valor do canto, fixemo-nos no que segue:
1º Um canto alto e duro é sempre de menor qualidade; mais ainda, alguns sons agudos no canto são medíocres e até defeituosos.
2º Um canto de sonoridade media é bom e bonito.
3º Um canto profundo e baixo, vindo por assim dizer, do fundo do peito, e apresentado de uma forma clara e doce ao mesmo tempo, é um canto de muito boa qualidade.
Depois de estes três graus de sonoridade, temos igualmente no que concerne á cadencia:
1º Um canto recitado com grande rapidez e alto.
2º Um canto emitido a uma cadência mediana e sonoridade média.
3º Um canto pronunciado de uma maneira lenta e profunda
Inútil dizer que uma declamação lenta tenderá sempre primazia sobre uma declamação rápida.
Para determinar o valor do canto, nós devemos ter em conta, ao mesmo tempo, o conjunto musical de a canção. Por isso é importante que o pássaro não interrompa a canção.
Suponhamos que dois pássaros cantam com uma cadência e uma sonoridade idênticas. Apesar de isto, não seria de estranhar que um de eles nos gostará mais que o outro, porque:
- A sucessão de os giros fosse mais apropriada e escolhida.
- A ligação entre uns giros e outros fosse mais unida.
- O conjunto de a canção fosse mais melodiosa e nobre.
Se por contrario o cantor interrompe a sua canção e a nos vai recitando por partes e a pedaços, isto nos impedirá ver as anteriores qualidades e de alguma forma nos poderá desorientar e isso influirá numa grande maneira o seu valor.


LIÇÃO 2

O APARELHO RESPIRATORIO


Está composto de:
- A traqueia.
- A siringe.
- Os pulmões.
- Os ossos ocos.
- Os sacos aéreos.
A estrutura do sistema respiratório é de uma importância capital para o canto do Malinois. Os pulmões, os sacos aéreos, os ossos ocos, e também o peito, devem ser muito desenvolvidos.
Eles contêm as reservas de ar para poder provocar o canto. Este canto exige no Malinois um esforço especial, visto que se trata de um canto especial, com muitos golpes, parecidos aos golpes de percussão nas cordas de um piano.
O ar é empurrado, com força, através de a síringe, que está provista de oito cordas visíveis, igual que em todos os passeriformes.
Estas cordas vocais são esticadas ou distendidas por uns pequenos músculos. O efeito de os choques do ar sobre as cordas vocais, em tensão ou distendidas, provocam umas vibrações: O CANTO.


ANÁLISE DO CANTO;·
O canto, num canário, é o conjunto de os diferentes giros (frases), uns hereditários e outros aprendidos baixo o influxo do meio ambiente, que el pássaro transforma em uma canção.
Então, vamos a começar por definir mais ou menos o que é um giro ou frases.

GIRO - FRASES

Cada giro de canto, como antes falamos, representa uma parte de a canção, e tem o seu carácter próprio e características bem definidas, e é por geral um conjunto de umas sílabas ordenadamente repetidas. Exemplo, LI-LI-LI-LI-LI, ´´´´´´´´´´é um giro.

SILABA

È, como consequência de o que antecede, uma fracção do giro e está composta de vogais e consoantes. Igual que na gramática.
Exemplo: L (consoante), I (vogal)
O canto do Malinois é inconcebível sem os GIROS DE ÁGUA em geral, e são próprios de esta raça que os distingue de outras. Constam na planilla oficial (ficha de julgamento) da COM, baixo o nome de klokkendes, bollendes e rollendes.
¿Como definir estes giros de agua?
¿Como distinguir de os outros giros?
Os golpes de agua são giros de canto, em os que o tom de fundo es um som dominante de agua, bem em forma de klock, bem em forma de agua fervendo a fogo lento ou em forma de agua rolada.
Por o que temos em consequência:
1.- Um som produzido por umas consoantes ou vogais.
2.- Seguidos por uns sons de fundo com um tom de água.
Portanto, os giros de agua estão compostos por dois sons diferentes, mas que se deixam escutar ao mesmo tempo. Por esta razão se lhes chamam GIROS COMPOSTOS.
Não são mais que os klokkendes, os bollendes e os rollendes, os que possuem estas características, todos os outros giros podem ser indicados como giros não compostos ou GIROS SIMPLES.
Os Sons metálicos, os Soutes e os Woutes são giros simples. Os Soutes e os Woutes são umas variantes de as flautas. São dois giros, hoje desgraçadamente muito raros. Os sons metálicos são mais frequentes. Assim pois, diremos que são GIROS SIMPLES aqueles que durante a sua emissão só se escuta um som.


LA CADÊNCIA

É a rapidez com que as diferentes sílabas se seguem. Nos Malinois devemos dizer a rapidez com que os diferentes golpes se seguem.
Estes golpes podem ser claramente separados, como no caso de os KLOKKENDES: Exemplo: WLUI, WLUI, WLUI, o bem como no caso de os STALTONEN os Sons metálicos: Exemplo: TINC, TINC, TINC, o como também de os TJOKKEN, exemplo: TOC, TOC, TOC.
Alguns golpes podem ter uma separação menos clara como de os BOLLENDES. Exemplo: WI-WI-WI: ou como de as BELLENS ou Campainhas: LI-LI-LI-LI.
Finalmente podem estar ligadas as sílabas e fundir-se entre ellas, como sucede nos ROLLENDES. Exemplo: WIWIWIWI. Também em el caso de os BELROL ou Timbres Rolados os Sonneries Roulées. Exemplo: RIRIRIRIRIRI.
Portanto, os giros de canto nos Malinois, como acabamos de expressar, podem ser: SEPARADOS, MENOS SEPARADOS E ROLADOS. Por o que os podemos dividir em:
GIROS INTERROMPIDOS- (DESCONTINUO, INTERCALAR, ETC…)

Exemplo: TOC – TOC – TOC. Aqui as diferentes sílabas ou sons são marcados por um tempo de pausa. Depois de a sílaba TOC, nós temos um pequeno tempo de pausa e depois temos um novo TOC, um pequeno tempo de pausa e um novo TOC. È o mesmo que com TJONK, TJONK, TJONK, Staltonen ou Sons metálicos; o WLUI – WLUI – WLUI: Klokkende.
Há giros em que o tempo de pausa estão menos marcados; mas, apesar de isso, o tempo de pausa sempre existe. Exemplo: LI-LI-LI- : Colchetes ou Campainhas.

GIROS IN-INTERROMPIDOS-(CONTINUOS, LIGADOS )

Ao lado de os giros INTERROMPIDOS, temos giros não interrompidos ou IN-INTERRUMPIDOS. As sílabas estão ligadas umas a outras ou unidas e no existe tempo de pausa. Então se trata de giros IN-INTERRUMPIDOS ou RULOS. Em estes giros temos uma consonante que é a consonante R, que faz de união entre as sílabas. Exemplo de os três casos: TJONC – TJONC – TJONC; LI-LI-LI; RIRIRI.

IMPORTANCIA E UTILIDADE DA ANÁLISE DO CANTO

1º.- As vocais e consoantes pronunciadas nos permitem:
a) Dar-nos conta de as sílabas utilizadas.
b) Fixar o valor de os giros.
2º.- As sílabas nos permitirá determinar os diferentes giros.
3º.- A combinação de certas consoantes e certas vocais nos dá a :
a) Fazer uma distinção de os giros
b) Determinar, más ou menos, o valor de estes.
4º.- A cadência nos poderá em condiciones de ver:
a) Fazer uma distinção de os giros cortados ou interrompidos e os giros rolados.
b) Determinar seu valor em relação com a cadência.
É natural que estas primeiras anotações nos ajudarão muito inicialmente para determinar o valor do canto, mas, evidentemente, isto não é suficiente.

DIRECÇÃO DE CANTO.

Devemos apontar primeiramente, que a direcção de canto está em relação directa com a uniformidade de canto em um STAM ou EQUIPA.
Se compreenderá facilmente que a maneira de cantar do canário depende, em grande parte, de a estrutura do seu órgão vocal. Em efeito, igual que não se pode fazer sair de um piano sons de saxofone, igualmente será impossível que um canário, dotado de um aparato vocal para emitir sons ocos, possa emitir com alguma garantia de qualidade um canto molhado ou de água. O mesmo que ao contrario.
Pode-se concluir dizendo que o canto de um canário sempre está orientado a uma Direcção de canto bem definida. As principais direcções de canto de os Canarios são:
- Canto molhado ou de água: Malinois
- Canto Oco: Roller
- Canto Timbrado: Timbrado


LIÇÃO 3ª

GIROS POSITIVOS
KLOKKENDES, COUPS TINTÉS, GOLPES DE AGUA BATIDOS.

É um giro composto e interrompido. Tem um máximo de 12 pontos a outorgar.
São conhecidos mais abreviadamente com o nome de “Kloks” ou “Klokkendes”. Se caracterizam pelos seus golpes bem marcados e profundos; claros, firmes e doces ao mesmo tempo.
Os bons golpes de “klok” começam geralmente por as consonantes: WL, GL, HL (H aspirada). Como sons de fundo fundamentais têm: “UI”, “OI” “U” (francesa) ou ainda simplesmente “O”.
Na composição de as sílabas veremos que sempre entram consoantes pares. Ademais, pode-se dizer que têm umas constantes fixas, que são a consoante “L” e a vogal “I”. Isto não quero dizer que não possam entrar no “Klok” outros sons de vogais simples. Se bem, estas lhe darão menos valor, ao fazer diminuir ou quase desaparecer o carácter aquoso que terão as outras combinações.
Nos “Kloks” de qualidade, as consoantes iniciais não dominarão jamais o som de fundo de as vogais. Quero dizer, que poderíamos construi-lo nós, como se pronunciáramos os diptongos e triptongos antes mencionados, desde o fundo da nossa garganta, como um movimento parecido ao beber um pequeno sorvo de água de um só golpe. Tratando, ademais, que o “O” final ou a conjunção de vogais finais ressone sobre tudo.
Poderíamos comparar ao som que produziria uma grossa gota de água e de uma certa densidade, ao cair dentro de um recipiente cheio de água. Também se poderia comparar o som do “Klok” ao Kcloqueo que faz a galinha ao chamar os seus pintos, com a condição ou diferença que a galinha não dobra a nota como o som de água. Neste caso, e valha a expressão, podíamos dizer que o pássaro tinha recitado a letra de a canção, mas não a música. É aqui uma vez mais seu carácter de GIRO COMPOSTO e que é o que realmente lhe dá o seu verdadeiro valor.
O que aumenta todavia mais o valor de um Klok é a subida ou baixada de tom na sua emissão. Isto não é somente de alto a baixo, mas igualmente de doce a muito doce.
Em estas circunstancias falamos de “Kloks” em:
§ Línea recta.
§ Línea ascendente,
§ Línea descendente
§ Línea ascendente - descendente.
E, repito uma vez mais, aumentam o valor quando estes são produzidos com um tom profundo e grave e com uma cadência lenta. Em um “Klok” de boa qualidade, sempre se escuta o jorro de água de uma maneira ascendente.
Cada golpe estará muito bem marcado e o elemento inicial, o seja as consoantes, não dominarão jamais o som fundamental da água.
Exemplos de “kloks”:
GLUIC – GLUIC – GLUIC.
GLOIC – GLOIC – GLOIC variante
WLUIC - WLUIC – WLUIC variante
WLOIC – WLOIC – WLOIC variante
HLUIC – HLUIC – HLUIC (aspirada) variante.
HLOIC – HLOIC – HLOIC (aspirada) variante.
GLUI – GLUI – GLUI variante
WLUI – WLUI – WLUI variante.
BLUI – BLUI – BLUI variante.
GLOC – GLOC – GLOC variante
GLUC – GLUC – GLUC variante
HLUC – HLUC – HLUC (aspirada) variante.
HLOC – HLOC – HLOC (aspirada) variante.


BOLLENDE – COUPS D´EAU BOUILLONNANTS, GOLPES DE AGUA EM EBULIÇÃO.

Máximo de pontos a outorgar, 9.
O Bollende ou mais abreviadamente “BOL” é um giro COMPOSTO e INTERROMPIDO. Sua representação fonética seria a do ruído produzido pela água fervendo numa panela a fogo lento, com a diferencia que a água ferve a uma cadência desordenada e o Bollende será de uma cadência mais ou menos rápida, mas, isso sim, sempre rítmica. O “Bollende” é á vezes difícil de distinguir do “Klokkende”; sobre tudo quando este é de uma excelente qualidade. Os golpes de “Bol”, quero dizer, os golpes individuais do ”Bollende” se sucedem a uma cadência mais acelerada que os do ”Klok”.
Nos “Bollendes” não temos as vogais e consoantes compostas que são próprias do “Klokkende”, de maneira que um “Bollende” se pronuncia pouco mais o menos assim:
- WU-WU-WU.
- WI-WI-WI.
- BU-BU-BU.
Em um “Bollende”, ordinariamente, não se escuta esse som particular de a letra “L”, como no o caso de as combinações “WL”, “GL·”, “HL”. Como tampouco a combinação de as vogais pares “OI”, “UI”, que são sons mais bem próprios do “KLOK”.
Anotemos, pois, que em os “Kloks” temos:
- O som de as consoantes “L”
- Sons de consoantes pares ou compostas.
- Sons de vogais ditongadas ou triptongadas.
- O som de a vogal “I”, em a maior parte de os “Kloks”.
Em os “Bollendes” não temos nenhuma de estas características.
No obstante o anteriormente exposto, os “Bollendes” podem chegar a ser a habitualmente de tal beleza e nobreza, tão puros de som, de forma e de cadência, que são preferíveis a um “Klok”, e facilmente confundíveis com estes. Por isso ao julgá-los devemos dar-lhes seu valor de “Bollendes”, que sempre será maior que um “Klok” em este caso concreto.
Mas, repito uma vez mais, que a cadência do “Klok” sempre é muito mais lenta que a do “Bollende” e parecida á cadência do Kcloqueo de a galinha quando esta Kcloquea tranquila.
Podíamos formar-nos uma ideia de a diferença de ambos giros se submergíramos uma garrafa ( de vinho) vazia em um recipiente cheio de agua e a bastante profundidade e colocando-a em posição quase horizontal com o fundo do recipiente. A pressão da água, sua profundidade e a posição de a garrafa impediriam que saíra o ar, contido na garrafa, com facilidade. Quero dizer, se primeiro uma borbulha de ar que, ao remontar á superfície, exploraria produzindo esse som que muitas vezes temos escutado, ao tentar encher de água uma garrafa num estanque e o fizemos afundando muito a garrafa. Depois de este primeiro som, sairia outra bola de ar e depois outra que iriam produzindo esos sonidos distanciados e profundos próprios do “Klok”.
Logo, poderíamos apanhar a mesma garrafa e fazer a mesma operação que antes, mas submergindo a menos profundidade e colocando-a em posição quase vertical. Em este caso, a pressão da água, a profundidade e a resistência á saída do ar seria menor; por consequência, as bolhas ou borbulhas de ar remontariam á superfície mais rapidamente e os sons que produziriam, ao estalar na superfície, seriam a uma cadencia mais rápida que na vez anterior, ao mesmo tempo que os sons seriam menos firmes e profundos.
Um “Bollende”, emitido com menos esforços que um “Klokkende”, será repetido más largamente. O que representa um mérito que aumentará tanto mais o valor do canto.
Antigamente, aos dois giros se les atribuía o mesmo máximo de pontos, visto que os dois eram de uma grande beleza. Mas isso trouxe, como consequência, que os criadores descuidaram a cria de os pássaros de “Klokkende”, vista a dificuldade do giro. Pois, só a podiam dar os pássaros de grandes faculdades, com o detrimento de a canção. e, para evitar que este giro tão precioso se perdera e animar aos criadores a consegui-lo e perpetuá-lo, aumentou-se seu máximo de pontuação a doze pontos.

ROLLENDE – COUPS D´EAU ROULANTS – GOLPES DE ÁGUA ROLADA.-

Giro composto e ininterrompido.
Máximo de pontos a outorgar: 6.
A estrutura do rollende o rolo de agua é mais rápida que a de os giros precedentes. O tom é menos profundo e firme ao mesmo tempo.
Como som fundamental temos sempre as vogais O, U e U francesa. Não se escutam jamais vogais combinadas, tais como OI, UI. As consoantes mais correntes são L e W.
Se comparamos no klokkende as sílabas estão sempre muito separadas e bem marcadas; em o bollende estão mais próximas umas de outras e em o rollende estão tão perto umas de outras que se fundem entre si, e as consoantes apenas são perceptíveis. Se escutam pouco mais ou menos assim:
LULULULULULULU
LOLOLOLOLOLOLO
WIWIWIWIWIWIWIWI
WUWUWUWUWUWU
Tratando do rollende é preciso que falemos do WATERROL ou CLAPOTIS que como o nome flamenco indica, é uma rolada.
Este giro não figura na ficha de julgamento. Embora, está valorizado baixo a mesma rubrica que, enquanto a natureza de este giro (não existe temor a enganar-se), a noção de agua está ali expressada até tal ponto que o menos sensível de ouvido reconhecerá o jorro de agua que roda ou desliza alegremente por uma fonte ou riacho.
A palavra “Waterrol” indica, efectivamente, uma série de sons de água rolados. Predomina regularmente a consoante R, não importando o lugar que esta ocupe ao lado de as vogais.
Se podia representar así:
RODLGWODLRUDLIRODLER –
GUADIRADIWARRADI –
BLIODBRIOUDLRIOLBLRI
Quando se escuta um bom “Waterrol” se tem a impressão de escutar o murmúrio da água de um riacho, tropeçando com pedras a flor de água ou de outros obstáculos.
Resumindo: o Rollende é um golpe de água ligado que está emitido com o som fundamental de U, ou, e U francesa. Como consoantes L e W e sílabas muito ligadas entre si.
O Waterrol está produzido com as mesmas vogais e diversidade de consoantes e, entre elas, sempre a R. Não importa o lugar que ocupe, mas esta sempre se escutará porque em sua característica de agua rolada. Poderíamos comparar ao som que produzimos ao soprar com uma palhinha em um copo de água.




LIÇÃO 4º.-

CHOR E KNORR

Máximo de pontos a outorgar: 6.
Existe certa confusão entre os criadores respeito a estes dois giros, embora que se julguem baixo a mesma rubrica na ficha de julgamento, são dois giros diferentes, mas de a mesma tonalidade.
Por isso alguns crêem ou pretendem que o Chor quanto mais alargado e continuado é, melhor; exemplo: CHOORR. Embora, é realmente tudo o contrário, sendo mais bem defeituoso; pois em este caso, ao começar por o som CH, nos daria um som duro e muito parecido a uma rasgada.
Este giro, procedente do rouxinol, tem o carácter de INTERROMPIDO.
Foneticamente se representa assim:
CHOr – CHOr – CHOr.
Podíamos comparar ao som produzido por um motor Diesel “ao ralenti”. Em o Chor a terminação de a O não está dominada por a R; se escuta esta, mas de uma forma muito ténue.
Certos pássaros dão três ou quatro golpes de Chor – Chor- Chor – Chor. O que nos dá, uma vez mais, seu carácter de giro INTERROMPIDO. Em este caso os flamencos, ou melhor dito, em o caso de que estes golpes de Chor estão mais ou menos ligados entre sí, os belgas de fala flamenca os denominam SCHOKKEL – CHOR. Podríamos traduzir por CHOR-GARGALHADA.
O Chor é um giro que, se é dado como há que dar, pode chegar a ser um giro valioso e surpreendente. Passa bastante rapidamente, o que impede poder recompensar em o mesmo grau que o Knorr, que é sustenido mais largamente.
O Chor é um giro em que se manifesta una vez mais o carácter do canto ENTRECORTADO do Malinois.
Exemplos de Chor:
Chor – Chor- Chor.
Chur – Chur – Chur = variante.
Char – Char – Char = variante.
Cher – Cher – Cher = variante.
Como é lógico deduzir, os bons chor serão pronunciados com a vogal O; com a vogal U são de menor qualidade e com a A e a E são de má qualidade e ainda defeituosos ás vezes, segundo o acento que ponham em a CH. a CH, para ser de boa qualidade no Chor, deve ser uma CH gutural.


KNORR.- O knorr, contrariamente á maioria de os giros do Malinois, não se faz escutar de uma forma entrecortada ou batida, se não mais bem de uma forma rolada.
Como consoantes iniciais têm KN seguidas de as vogais O ou U e com uma R ou RR alargadas como terminação.
As palavras Chor e Knorr são como outras tantas denominações de giros, nomes fonéticos para dar a entender o que pássaro faz.
Foneticamente o Knorr poderíamos comparar ao ronqueio de satisfação que fazem ao comer os porcos.
Exemplos de Knorr:
KNoRRoRR CoRR
KNuRRuRR CuRR
KNoRR-NoRR
KNuRR-NuRR
Igual que no Chor, os de melhor qualidade são os pronunciados com a vogal O, com a U são de menor qualidade e com A ou E são defeituosos quase sempre.




LIÇÃO 5º.-

FLUITEN - FLAUTAS - SOETEN – WOETEN – WOUTS

Todos os canários Malinois deixam escutar flautas, mas elas são de tal variedade que para seu estudo podemos dividi-las em:

a) Flautas agudas e elevadas,
b) Flautas roladas,
c) Flautas graves com sons fundamental de U e U francesa.

Em as planilla se valorizam as flautas e os SOETEN ou SOUTES baixo a mesma rubrica e têm um máximo de 9 pontos a outorgar.
Os Woeten ou Wouts, ainda que são uma variante de as flautas, não se valorizam baixo a rubrica de as flautas, senão que têm já especificado á parte seu valor, ao que se atribui um máximo de 6 pontos.
As flautas agudas com sons fundamentais de IE e com consoantes de S - R ou TS não têm nenhum valor; é mais, são defeituosas e a considerar como giros negativos.
Devem ser consideradas como boas flautas, aquelas emitidas lentamente e de forma continua, em um movimento mais o menos ondulante (ascendente o descendente), podendo estar representadas de a maneira seguinte: TSUUT - TSUUT – TSUUT. Em este caso estas flautas são chamadas SOETEN ou SOUTES, são de menor valor se estão pronunciadas com uma U francesa em vez de a U espanhola ou portuguesa
Ademais de as flautas anteriores, temos as flautas “DU-DU”, que são pronunciadas por o Malinois tal como se lê. Começam por D e têm o som fundamental de a U, com um tom muito grave e uma cadência muito lenta.
Finalmente temos as “Flautas-Klok” ou as flautas emitidas baixo forma de Klokkende ondulante; o tom é bastante baixo seguindo o mesmo movimento que o Klok, sem ter, o som fundamental do jorro de agua. Estas flautas provocam que muitos criadores caiam no erro de confundir com Klokkendes. Estas flautas são muito boas, mas, ¡atenção, não são “Klokkendes”.
A modo de orientação, e sem que isto queira dizer que não se possa produzir de outra maneira, diremos que os Klokkendes os dá o Malinois, por regra geral, ao começar o canto; e isto é compreensível se teremos em conta que é um giro de difícil execução e que o pássaro necessita de todas as energias de ar contidas nos seus pulmões e sacos aéreos.
O elemento inicial está composto, ao igual que nos Kloks, por as consoantes WL – GL – HL – BL e o som fundamental é UI e OI.


WOUTS O WOETEN

Quando o Malinois em uma flauta grave emprega como consoante inicial a letra W e a faz seguir de uma U alargada, e em movimento descendente até quase apagar-se completamente e termina por uma T, apenas perceptível, então tratam-se de flautas “WOUTS”.
E podemos representar assim: WUUt – WUUt – WUUt. Actualmente aceitam-se igualmente como Wouts, se são emitidos sem a W inicial e sem a T final. Este giro é ordinariamente dado em linha ascendente; igual como faz o rouxinol.
Os Wouts com consoante inicial T são WOUTS degenerados. Estes são sempre considerados como giros positivos, mas não obtêm mais que um mínimo de pontos. O máximo de pontos a outorgar é de SEIS.



LIÇÂO 6

BELLEN – CLOCHETTES – CAMPAÍNHAS

È um giro simples e interrompido. Máximo de pontos a outorgar, SEIS.
As características de este giro são as seguintes:
1ª Sempre L.
2ª Nunca R.
3ª Giro interrompido.
As campainhas têm suas características bem precisas e as particularidades residem em o facto de que as sílabas são repetidas com um pequeno tempo de pausa entre cada sílaba. Este tempo de pausa é completado, por a letra L.
Os sons fundamentais de as Campainhas de boa qualidade têm uma ressonância metálica e se parecem um pouco aos timbres rolados, quero dizer, que são de a mesma gama.
Poderíamos representarlos assim:
LI-LI-LI-LI-LI
LU-LU-LU-LU-LU (com U francesa) variante.
LING –LING –LING- LING variante.
LUNG - LUNG –LUNG –LUNG –LUNG ( com U francesa) variante.
TI-LING – TI-LING – TI-LING.
TI-LON – TI-LON – TI-LON.
TI-LUN – TI-LUN –TI- LUN.

BELROL – SONNERIES ROULEES – TIMBRES ROLADORES

Giro simples e ininterrompido. Máximo de pontos a outorgar, SEIS.
A palavra francesa de “Sonneries roulées” é uma denominação mais apropriada e feliz que a flamenca “BELROL”, cuja tradução ao português seria a de “Campainhas roladas”. A estrutura do giro em questão é incompatível com a denominação “campainhas”, toda vez que as campainhas não podem matizar e Rolar simultaneamente, portanto, ao referirmos a este giro, devemos fazê-lo com o nome de “Sonneries roulées” ou, melhor ainda, em português, “Timbres rolados”.
È um giro situado dentro de a gama de as campainhas como anteriormente falamos, e têm como consoante inicial a R e como vocais a I – U (francesa) e O e sempre com um som metálico. Como é compreensível, se lhe chama por Timbre rolado para sublinhar sua característica de “rolo”.
Suas principais características são:
1ª Sempre R,
2ª Nunca L,
3ª Giro ininterrompido.
4ª Sempre som metálico.
Sua representação fonética seria:
RIRIRIRIRIRIR.
RURURURURU (com U francesa) variante.
RURURURURU (com U portuguesa) variante.
RORORORORO variante.
A boa qualidade de este giro está em relação directa com:
1º A pureza de as vocais e, sobre tudo, de a I.
2º A presencia absoluta do timbre metálico.
3º A articulação mais ou menos acentuada de a R.
4º As vocais I e U (francesa), se são demasiado agudas: ou não têm sons metálicos ou bem estão dominadas por a consoante R; então o giro vem seco, agudo ou nasal é desagradável e não têm nenhum valor.
La I combinada com R y S a bico aberto e acompanhada de uma forte exalação nos dará sons estridentes, mais bem parecidos aos de um periquito.
Poderíamos comparar com o som de uma campainha eléctrica de una porta ou de um telefone.

.

FLUITENROL – FLAUTS ROULEES – FLAUTAS ROLADAS

Giro simples e ininterrompido. Máximo de pontos a outorgar, SEIS.
As flautas são “roladas” reproduzem-se com as seguintes características:
1ª Em um movimento vibrante,
2ª Com as vocais O, U ou U francesa em forma alargada.
3ª Com a consoante R pouco perceptível.
Devemos anotar que a consoante R não pode, em nenhum caso, dominar o som fundamental do giro, nem ter som metálico, pois, em este caso, se converterão em timbres rolados.
Com a vocal E, bem seja clara ou escura, o giro é de menos valor, já que em este caso torna-se confuso e nasal.
São consideradas flautas roladas muito valiosas, quando se dão baixo uma forma variante, por exemplo:
(r)U(r)O(r)U(r)I(r)O, etc.
De tal forma que o som fundamental varie de uma U ou uma O profunda, para subir até uma I ou uma U francesa, ou bem inversamente. E se a cadencia é variada harmonicamente, é “ o não vai mais”. Se as poderia comparar a esses cantos tão conhecidos que fazem os “tiroleses”.
Características:
1ª Nunca sons metálicos.
2ª Nunca L.
3ª Sons de flautas de cadência elevada.
4ª R doce e pouco perceptível.


LIÇÃO 7ª.


TJOKKEN - TJOKKENROL – TJOKS – TJOKS ROULEES – TJOKS O TOCS – TOCS ROLADOS

As palavras TJOKKEN, TJOKS e TOCS não são mais que uma expressão fonética e nos dão uma ideia muito exacta do giro em questão. Por o que, embora estão escritas de diferente forma, segundo o idioma empregado, bem na língua flamenca, francesa ou espanhola, se pronunciam igual que em Português: “TOC” em singular.
Efectivamente, o pássaro pronuncia a palavra “TOC” tão claramente que ninguém pode confundi-lo com outro giro; não se pode, pois, fazer melhor descrição que a mesma palavra “TOC”.
Os “TOCS” têm um certo parecido com os TJONKS METALICOS, são quase de a mesma beleza; ambos giros são originários do rouxinol e aumentam de grande maneira a qualidade do Malinois. Para determinar seu valor, teremos em conta o seu volume, a pureza do som e dicção, assim como a cadencia que terá de ser com preferência lenta. Nunca os “TOCS” emitidos rapidamente terão o valor de aqueles que se dêem com um pequeno tempo de pausa depois de cada sílaba. Poderíamos representá-los assim:
TOC - TOC – TOC.
Se o pássaro pronuncia uma U em vez de uma O: TUC – TUC – TUC, o valor do giro diminui.
Se dá uma A ou uma E, não têm nenhum valor; é mais, torna-se giro negativo e, em lugar de atribuir-lhe pontos, se lhe devem subtrair de aqueles que dera, em uma variante, melhor em esse giro. Se os têm, não se pontuará o giro, mas se terá em conta na hora de atribuir os de impressão, se houvera lugar a isso.
Os tocs repetidos não devem ser confundidos com TJOKKENROL ou TOCS ROLADOS, ainda que estes tocs sejam emitidos a uma cadência rápida.
Os Tjokkenrol ou Tocs rolados valorizam-se baixo a mesma rubrica na planilla que os TJOKKEN ou TOCS e podem considerar-se como uma variante de estes.
Tendo em conta o anteriormente exposto, se trata de diferenciar entre os Tocs repetidos e entrecortados e uma série de Tocs ligados entre eles por uma R quase imperceptível.


DIFERENÇAS:
1ª Os TJOKS ou TOCS, golpes bem marcados.
2ª O Tjokkenrol ou Toc rolado, golpes de Toc ligados entre eles por uma R pouco perceptível.
Máximo de pontos a outorgar a este giro: SEIS.

SHOKKEL – WATERSCHOKKEL – BERCEUSE – BERCEUSE MUILLE – NANA OU CANÇÃO DE EMBALAR E NANA OU CANÇÃO DE BERÇO COM ACÊNTO MOLHADO.

O Schokkel ou a Berceuse é um giro com umas sílabas muito entrecortadas e que seguem um ritmo balançante. O corpo do pássaro segue o ritmo de este giro.
Não se escutam consoantes duplas em este giro. Em um Schokkel harmonioso estão compreendidas as vocais U – O e U francesa, muito limpas e antepostas por as consoantes H (aspirada) L – G ou B.
O Schokkel com som fundamental A – U francesa – O e E clara ou escura são de menor qualidade e ás vezes defeituosas.
O giro o poderíamos representar assim:
HU – HU – HU – HU (H aspirada)
HO – HO – HO – HO (H aspirada) variante.
BU – BU – BU – BU (com U francesa) variante.
GU – GU – GU – GU variante.
É possível que certos giros de Schokkel sejam emitidos com uma variante alternativa de tom, quero dizer, que uma sílaba seja emitida mais alta e a seguinte mais baixa ou bem uma mais forte que a outra. Esta característica aumenta naturalmente o valor do giro. Esta variação de tom é análoga ao canto do relógio de parede “CU – CU”.
Não pode existir um Schokkel rolado e, por tanto, não se escuta nunca a R. Não pode ser também em movimento ondulado, já que o movimento ou, melhor dito, o golpe cortado não pode ondular. Finalmente, pode apresentar-se com um acento molhado, o que nos dará então o WATERSHOKKEL ou berceuse mouillée.


IMPRESSÃO – INDRUK – IMPRESIÓN

A impressão que recebe o Juiz, de um pássaro, em relação com as boas qualidades de canto, será anotada baixo a citada rubrica por meio de pontos positivos, tendo em conta as seguintes indicações:
1ª Uma interpretação continua, sem interrupções, com um ou vários golpes de agua: 1 ponto.
2ª Uma interpretação continua, sem interrupções, com canto lento e profundo: 2 pontos.
3ª Uma interpretação continua, sem interrupções, com canto profundo e lento com golpes de água valiosos e repetidos: 3 pontos.
Estas são as instruções para apropriar os pontos de impressão, mas em o que concerne a estes pontos, os Juízes não são muito dados a outorgá-los a não ser a pássaros excepcionais, que é quando se lhes atribuem. Não esqueça-mos que logo serão multiplicados por 3, como se verá mais frente. Habitualmente, só aos pássaros de 102 pontos ou mais são os que merecem pontos de Impressão.



CONJUNTO MUSICAL

Não é outra coisa que a relação harmoniosa entre os diferentes giros de canto e sua ordem perfeita e lógica em que estes giros se seguem uns a outros. É natural que a presença de estas qualidades aumente indiscutivelmente o valor de a canção.
Em caso contrário, os giros, ainda os mais valiosos, podem ser apresentados de forma irregular ou desordenada. Este canto despistará de alguma maneira o auditor e não suportará comparação com o conjunto musical bem agenciado y harmonioso.

ARMONIA EM STAM – ARMONIA EM EQUIPA.

É preciso entender por Stam não somente 4 pássaros que são apresentados no concurso para ser julgados juntos. A definição de Stam supõe mais bem um conjunto de representantes de uma mesma anilha, que apresentam umas características idênticas em matéria de:
- Direccao de canto.
- Homogeneidade de canto.
- Origem.
A palavra “harmonia”, na sua origem grega, significa: “composição de varias partes para formar uma unidade perfeita”.
Em um canto com harmonia, nós podemos escutar que um primeiro pássaro dá o giro de Klokkende, um segundo o Knorr, um terceiro o Staaltonen, etc., mas, apesar de esta diversidade de giros, pode-se degustar um maravilhoso conjunto de acordes emparelhados, adaptados e seguindo uma mesma Direcção de canto. Diremos, então, que são quatro pássaros que estão cantando a coro. Como recompensa a estas qualidades, devemos outorgar-lhes uns pontos por harmonia em Stam.
Se, por o contrário, o criador nos apresenta um lote de pássaros cada um com uma Direcção distinta de canto, será um conjunto bastardo e desordenado desde esse ponto de vista.



[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]Antes de iniciar um tópico ou começar sua participação em nosso fórum, pedimos que leia:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Veja os [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Como Postar[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.];
 
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
 

avatar
MARTÍN
Administrador
Administrador


Masculino BRASIL
Mensagens : 3175
Pontos : 4780
Idade : 39
CLUBE : KC 286 - SORB
CIDADE/CITY : S. J. do Rio Preto
ESTADO/PROVÍNCIA : São Paulo

Ver perfil do usuário https://universodoscanario.wixsite.com/criadourouniverso/inicio https://www.facebook.com/criadouro.universo https://twitter.com/udoscanarios https://pinterest.com/universocanario/ fabio-martin@hotmail.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Botão em Curso Re: Malinois waterslager

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum